Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Após eliminação, Modesto Roma garante permanência de Dorival

Presidente do Santos afasta possibilidade de demitir o atual treinador

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2017 | 07h51

A desclassificação do Santos nas quartas de final do Campeonato Paulista não será motivo para demissão do técnico Dorival Junior. Foi o que garantiu o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, após a derrota nos pênaltis nesta segunda-feira, no Pacaembu, depois da vitória no tempo normal por 1 a 0. 

"Não se ganha título com treinador ping-pong", afirmou Modesto, nos vestiários do Pacaembu. 

Dorival é o treinador que comanda o mesmo time há mais tempo entre todos os times da Série A. Desde julho de 2015, Dorival foi campeão estadual no ano passado e foi vice-campeão da Copa do Brasil (2015) e do Brasileiro (2016). Modesto chegou a mostrar irritação com os questionamentos sobre a permanência do treinador e garantiu que Dorival continuará até o final de seu mandato, em dezembro.

O Santos está fora das finais do Campeonato Paulista pela primeira vez desde 2008. A Ponte Preta vai enfrentar o Palmeiras nas semifinais - o primeiro jogo será em Campinas. A outra semifinal será disputada entre Corinthians e São Paulo, com a partida inicial no Morumbi. As datas e horários serão definidas na sede da Federação Paulista nesta terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.