Gilvan de Souza / Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo

Após eliminação na Copa do Brasil, Maurício Barbieri é demitido do Flamengo

Clube parte em busca do terceiro treinador do ano, visando a briga pelo título brasileiro

Estadão Conteúdo

28 de setembro de 2018 | 08h57

O técnico Maurício Barbieri não resistiu a mais uma decepção do Flamengo. Na manhã desta sexta-feira, a diretoria do clube carioca anunciou a demissão do treinador, menos de 48 horas após o time ser eliminado nas semifinais da Copa do Brasil com a derrota por 2 a 1 para o Corinthians, em São Paulo. 

Barbieri dirigiu o clube carioca em 39 jogos, tendo acumulado 19 vitórias, 12 empates e oito derrotas. O Flamengo até está na briga pelo título do Campeonato Brasileiro, mas falhou na busca pela taça da Copa do Brasil sob o seu comando, assim como a da Copa Libertadores, competição em que foi eliminado nas oitavas de final pelo Cruzeiro

O nome do substituto de Barbieri no comando do Flamengo ainda não foi definido, mas o clube deve buscar uma definição rápida, pois ainda tem 12 jogos a disputar pelo Brasileirão e está em quarto lugar, com 48 pontos, a apenas três do líder São Paulo. E a busca pelo título nacional é a tentativa de salvar o ano. 

De qualquer forma, até pelo tempo escasso para buscar um novo treinador, a tendência é que o time seja dirigido interinamente pelo auxiliar Maurício Souza no duelo deste sábado contra o Bahia, na Fonte Nova, pela 27ª rodada do Brasileirão. 

No fim de março, após a eliminação do Flamengo nas semifinais do Campeonato Carioca pelo Botafogo, a diretoria demitiu Paulo César Carpegiani. Inicialmente, o clube apostou em Barbieri como interino, enquanto não encontrava um substituto. Mas o bom rendimento do time, que foi para a pausa do Brasileirão por causa da Copa do Mundo na liderança, o levou a ser efetivado. 

Na retomada do torneio nacional, porém, o Flamengo sofreu queda expressiva, perdendo a ponta e agora ocupando a quarta posição. E as eliminações em sequência, na Libertadores e na Copa do Brasil, acabaram provocando a demissão de Barbieri, de 36 anos, que não permanecerá na comissão técnica do Flamengo, ao contrário do que, por exemplo, fez recentemente o Corinthians com Osmar Loss. 

E o clima político também pesou para a demissão, cobrada por boa tarde da torcida, pois o Flamengo terá eleição no final deste ano, sendo que Ricardo Lomba, o vice de futebol do clube, é candidato a suceder o presidente Eduardo Bandeira de Mello. 

 
Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoCopa do BrasilBarbieri

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.