Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Após empate com o lanterna, Carille culpa maratona de jogos

Segundo o treinador, Corinthians sentiu cansaço por causa da sequência de 13 jogos em 28 dias

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2019 | 21h02

O cansaço pela maratona de jogos foi a principal razão da atuação ruim do Corinthians no empate por 1 a 1 diante do São Bento, em Sorocaba, neste sábado. Essa foi a avaliação feita pelo técnico Fábio Carille. Depois de abrir o placar com Clayson, o time foi pressionado e quase tomou a virada do lanterna do Campeonato Paulista.

"No segundo tempo senti o time rendendo menos. O Sornoza esteve abaixo do que apresentou no primeiro tempo, o Junior Urso sentiu e também o Richard por não estar jogando. A questão física foi um ponto que nos atrapalhou bastante no segundo tempo", afirmou o treinador em entrevista coletiva me Sorocaba.

Carille agradeceu ao elenco pela quantidade de partida no mês de fevereiro. O Corinthians avançou em duas fases da Copa do Brasil, alcançou a liderança do Grupo C e ainda conseguiu superar o Racing na Copa Sul-Americana. "Foram 13 jogos em 28 dias, com viagens em cima. Com pouco treinamento e mais na base da conversa. Então foi um período de muito aprendizado, de bastante sacrifício de todos. Principalmente dos atletas. Primeiro quero agradecer a todos, elenco, comissão e estafe por essa maratona. Acredito que a gente saia com saldo positivo de tudo isso agora", disse o treinador.

O treinador minimizou as falhas da zaga nas jogadas aéreas. Dos 15 gols sofridos pela equipe em 2019, 11 foram pelo alto. "São muitas mudanças e pouco treinamento. Falam dos zagueiros na bola aérea, e os gols não estão saindo em cima deles. Daqui a pouco começam a pegar no pé de algum jogador. Foi assim com o Avelar, ainda bem que parou. Eles acreditam no trabalho, e eu acredito nos jogadores", disse Carille.

Com o empate com o São Bento, o Corinthians se manteve na liderança do Grupo C, com 14 pontos, um a mais que a Ferroviária e quatro à frente do Bragantino, que joga neste domingo contra o São Paulo. Os jogadores se reapresentam na tarde de terça-feira, no CT Joaquim Grava, quando inicia a preparação para o clássico contra o Santos, domingo, na Arena Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.