Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Após empate do Atlético-MG, Larghi admite falhas defensivas e reclama de árbitro

Jogando no Independência, time mineiro ficou no 3 a 3 com a Chapecoense e perde chance de encostar nos líderes

Estadão Conteúdo

03 Junho 2018 | 12h10

O técnico do Atlético-MG, Thiago Larghi, lamentou o empate por 3 a 3 com a Chapecoense neste sábado, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro. A equipe atuou desde a metade do primeiro tempo com um jogador a mais, mas não soube aproveitar a vantagem numérica. Além de assumir a falha no sistema defensivo, o treinador também colocou a culpa do resultado na arbitragem, que não marcou um pênalti claro, segundo ele, no fim do jogo.

+ Leia mais notícias sobre o Atlético-MG

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro

+ Atlético-MG empata com Chapecoense e completa 3 jogos sem vencer no Brasileirão

"Aqui dentro do vestiário o sentimento é de que deixamos escapar os três pontos", afirmou Larghi, para em seguida criticar o árbitro Bruno Arleu de Araujo, que deixou de marcar pênalti em bola que bateu na mão de Douglas, defensor da Chapecoense, em chute de Cazares.

"Já são duas derrotas, para o Vasco em um pênalti que não houve e para o Sport em um pênalti que não houve. E agora, a nosso favor, (o pênalti) não é dado. Lamento muito. A gente tem de estar muito ligado nisso no Campeonato Brasileiro. Mas isso é questão da diretoria. Espero que a CBF e a comissão de arbitragem revejam isso, porque é um absurdo", esbravejou o técnico.

O Atlético-MG conquistou apenas um ponto em seus últimos três jogos pelo Brasileirão, com a defesa sendo contestada, ainda mais por ter sofrido seis gols nas duas últimas partidas. No jogo contra a Chapecoense, o treinador foi criticado porque substituiu o zagueiro Gabriel e colocou o atacante Erik, o que deixou a defesa exposta a contra-ataques.

"A gente vinha como uma das defesas menos vazadas do ano no Brasil, com média de meio gol por jogo só. Estávamos entre as cinco primeiras", disse. "A gente pede muito para o nosso jogador evitar faltas, mas a gente fez e a bola parada entrou. (Tomamos) Um gol de falta, um gol de escanteio e um gol de pênalti. Infelizmente não tivemos maturidade pra evoluir nesse sentido", acrescentou.

O próximo confronto do Atlético-MG será contra o América-MG, quinta-feira, às 21 horas, no Independência, em Belo Horizonte. Desfalque importante será o lateral-esquerdo Fábio Santos, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.