Após empate, Muricy detona preparo físico do São Paulo

Para o treinador, a falta de 'perna' para aguentar o ritmo é o principal problema da equipe no momento

FERNANDO FARO, Agência Estado

27 de setembro de 2013 | 09h04

SÃO PAULO - Insatisfeito com o empate do São Paulo com a Universidad Católica por 1 a 1, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, Muricy Ramalho resolveu apontar sua artilharia para o condicionamento físico da equipe e disse que o seu time não consegue suportar o ritmo das partidas. Para o treinador, a falta de "perna" para aguentar o ritmo é o principal problema da equipe no momento. Assim, ele não poupou críticas.

"Nosso condicionamento físico é muito ruim. No primeiro tempo enquanto estávamos bem dominamos o jogo, depois não tivemos força. O emocional está bom, mas o físico ainda está abaixo e por isso até estamos segurando alguns jogadores. Domingo contra o Goiás foi nítido, quase não sofremos mais não chegamos ao gol deles. Enquanto tivemos perna, mandamos no jogo, mas depois cansamos. Isso nos preocupa", alertou o treinador.

"Não tem milagre, isso vem de tempos atrás. O que temos a fazer é recuperar rapidamente, porque dar condição física agora não dá, não conseguimos melhorar. Precisamos fazer como nos primeiros jogos, correr menos, ocupar melhor os espaços e nos poupar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.