Nigel Roddis/EFE
Nigel Roddis/EFE

Liverpool demite Brendan Rodgers após empate no clássico

Técnico não resiste à série de resultados ruins e acaba dispensado

Estadão Conteúdo

04 de outubro de 2015 | 14h56

Os péssimos últimos resultados do Liverpool fizeram a passagem de Brendan Rodgers terminar neste domingo. Horas depois do empate por 1 a 1 no clássico diante do Everton, fora de casa, pelo Campeonato Inglês, a diretoria do clube anunciou a saída do treinador, que estava no cargo desde 2012.

A demissão, no entanto, não foi fruto apenas do resultado deste domingo. O Liverpool venceu somente uma das últimas seis partidas e teve desempenhos bastante questionáveis, como nos empates por 1 a 1 diante do Carlisle United, da quarta divisão inglesa, e do Sion.

"Gostaríamos de registrar nosso sincero agradecimento a Brendan Rodgers pela significante contribuição que fez ao clube e expressar nossa gratidão por seu trabalho duro e comprometimento. Todos nós tivemos momentos maravilhosos com Brendan como técnico e estamos confiantes que ele aproveitará uma longa carreira", disse a direção do clube em nota.

O melhor momento de Rodgers no comando do Liverpool aconteceu na temporada 2013/2014, quando levou a equipe à segunda colocação do Campeonato Inglês. Com a saída de Luis Suárez e a queda de rendimento de Steven Gerrard, no entanto, não conseguiu remontar o time, que já decepcionou na temporada passada.

"Apesar de esta ter sido uma decisão difícil, acreditamos que nos proverá a melhor oportunidade para o sucesso em campo. Ambição e vitória estão no coração do que queremos trazer para o Liverpool, e acreditamos que esta mudança nos dará a melhor oportunidade para conseguir isso", explicou a direção.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLiverpoolBrendan Rodgers

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.