Natacha Pisarenko/AP Photo
Natacha Pisarenko/AP Photo

Após empurrão na cabine do VAR, Gabriel Jesus pede desculpas: 'Extrapolei um pouco'

Atacante se revoltou depois de receber o cartão vermelho na decisão da Copa América

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2019 | 21h15

Autor do segundo gol do Brasil e também da assistência que permitiu a Everton abrir o placar na vitória por 3 a 1 sobre o Peru, neste domingo, no Maracanã, na final da Copa América, Gabriel Jesus acabou não terminando o jogo da forma que gostaria, pois foi expulso e depois se descontrolou emocionalmente ao exibir sua revolta com a arbitragem.

O atacante recebeu o vermelho aos 24 minutos do segundo tempo ao deixar o seu corpo cair sobre o zagueiro Zambrano em uma disputa pelo alto. O juiz do duelo entendeu que o lance era passível de cartão e, como ele já tinha amarelo, recebeu o vermelho.

Indignado, ele fez gestos de roubo para a arbitragem, deu um soco na cabine do VAR (arbitragem de vídeo) e depois chorou muito. Mais tarde, porém, admitiu que exagerou em suas atitudes. "Quero pedir desculpas a quem estava em volta, agora que estou de cabeça fria. Não pensei em ferir ninguém, não feri ninguém, mas coloquei em risco. Espero que entendam, extrapolei um pouco, mas o VAR não caiu (quando ele deu o soco na cabine)", disse Gabriel Jesus, em entrevista ao SporTV, na zona mista do Maracanã. "É um momento de muitos sentimentos. Você está em campo naquela energia", reforçou.

Em seguida, o atacante destacou que considerou injusta a sua expulsão. "Acho que não deveriam me expulsar, foi um encontro normal de bola, ele (árbitro) não deveria me expulsar", afirmou o atleta, para depois negar que considere este seu desempenho decisivo no torneio continental uma redenção sua na seleção brasileira.

"Eu não trato essa Copa América como uma volta por cima, aprendi muito, vim melhor mentalmente e emocionalmente. Passei um momento complicado lá no Manchester (City), consegui focar novamente no futebol. Feliz por fazer parte desse grupo e agora é comemorar", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.