Érico Leonan/São Paulo FC
Érico Leonan/São Paulo FC

Após entorse, Rodrigo Caio passará por cirurgia no pé esquerdo

Clube não estipula tempo de recuperação; zagueiro está fora dos gramados desde a 3ª rodada do Campeonato Brasileiro

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

17 Maio 2018 | 18h48

O zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, terá de ser submetido a uma cirurgia no pé esquerdo. O procedimento será realizado nesta sexta-feira. Ele não joga desde o empate por 0 a 0 com o Ceará, pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro, quando sofreu uma entorse.

Ainda com dores no pé, Rodrigo Caio desfalca o São Paulo contra o Santos

O clube não estipulou um prazo para a recuperação completa após a cirurgia, mas é certo que o jogador não volta antes da parada de um mês para a Copa do Mundo.

“Esperamos todo o período possível para a reabilitação do quadro", explica o médico do clube, José Sanchez. "Como não houve um avanço pleno e o atleta seguia apresentando dor que o limitava a realizar alguns movimentos, optamos pela cirurgia”.

O zagueiro chegou a treinar no gramado do CT da Barra Funda recentemente, mas as dores persistiram. Fazendo tratamento intensivo no Reffis, ele foi vetado das atividades de campo nesta semana para novas avaliações, quando a necessidade de cirurgia foi apontada.

Rodrigo Caio já era visto como figura quase certa para deixar o clube na janela de transferência do futebol europeu, entre junho e junho. Chegou a afirmar que sua hora de deixar o São Paulo estava próxima. E a não convocação para a Copa do Mundo depois de ter negado propostas de fora na intenção de ganhar mais visibilidade para Tite, pode pesar numa provável saída.

Mesmo com a lesão, o São Paulo deve receber propostas por Rodrigo Caio, que tem multa rescisória de 18 milhões de euros. Caso negociações apareçam e avancem rapidamente, o zagueiro pode não entrar mais em campo com a camisa tricolor, que vestiu durante oito temporadas seguidas como profissional.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Futebol Clube Rodrigo Caio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.