Mehdi Enrahimi/Tima/Reuters
Mehdi Enrahimi/Tima/Reuters

Após escândalo, seleção de futebol do Iraque desiste de ir aos Jogos Asiáticos

Federação teria falsificado documentos de grande parte do elenco, que deveria ter idade olímpica

Estadão Conteúdo

02 Agosto 2018 | 12h56

Um escândalo de falsificação de idade de jogadores está agitando o futebol do Iraque e já causa consequências. Nesta quinta-feira, a Federação Iraquiana de Futebol anunciou que a equipe olímpica, composta por jogadores com menos de 23 anos, não participará dos Jogos Asiáticos, que começarão no próximo dia 18 em Jacarta, a capital da Indonésia.

+ Austrália confronta Fifa ao reprovar cobranças da entidade ao futebol do país

Em seu site oficial, a federação iraquiana apresentou desculpas em um comunicado pela não participação de sua equipe olímpica na competição esportiva mais importante do continente asiático.

Há duas semanas, a seleção de futebol sub-16 do Iraque não foi liberada para viajar a Amã, na Jordânia, para participar do campeonato regional da categoria depois que autoridades do Aeroporto Internacional de Bagdá detectarem que os documentos dos jogadores eram falsos. A federação anunciou a demissão de todos responsáveis da equipe e punições aos jogadores envolvidos não são descartadas.

Os 23 jogadores chegaram ao aeroporto da capital iraquiana para viajar para o Campeonato da Ásia Ocidental, mas as autoridades aeroportuárias suspeitaram da validade dos passaportes. Os papéis foram confiscados após a idade dos jogadores não corresponder à realidade. Muitos já tinham até votado em eleições cuja idade mínima é 18 anos.

A Federação Iraquiana de Futebol está sob vigilância da Fifa, que há apenas quatro meses autorizou jogos internacionais no país, depois de três décadas de proibição por questões de segurança.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.