Santos FC / Divulgação
Santos FC / Divulgação

Após estreia, Nilmar mira entrosamento rápido para evoluir no Santos

Segundo atacante, gramado pesado no Couto Pereira atrapalhou seu estilo de jogo

Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2017 | 13h50

O ataque do Santos decepcionou no último domingo ao passar em branco pela terceira partida consecutiva no Campeonato Brasileiro, mas o setor ofensivo ganhou uma grande novidade. O atacante Nilmar fez a sua estreia no clube no empate por 0 a 0 com o Coritiba, no Couto Pereira, e encerrou um longo período de inatividade, pois não disputava um jogo por uma competição oficial desde maio de 2016.

Nilmar entrou em campo aos 21 minutos do segundo tempo no lugar do apagado Kayke e não brilhou, tendo exibido bastante vontade, embora a falta de ritmo de jogo tenha sido nítida. O atacante reconheceu as dificuldades, mas destacou o primeiro passo dado nesse retorno ao gramado. O próximo, na sua avaliação, será aumentar o entrosamento com os seus companheiros.

"O time tem muita qualidade. Não treinamos muito juntos ainda, porque eles estavam sempre jogando, enquanto eu fazia um trabalho diferente deles. Mas com a qualidade fica mais fácil buscar um entrosamento. São jogadores que têm um bom passe no meio campo e espero aproveitar disso para o bem do Santos", afirmou, ao site oficial do clube.

Apresentado como reforço do Santos em 10 de julho, Nilmar passou desde então por uma rotina intensa de treinos, quase sempre em dois períodos e com raras folgas. Ele garante estar bem condicionado, mas avaliou que o campo pesado do Couto Pereira, na partida disputada sob chuva, o atrapalhou em campo.

"Foi um mês de muita dedicação à parte física, trabalhei muito nesse sentido para voltar a ter um bom condicionamento. Todos sabem que a velocidade é um dos meus pontos fortes. O campo pesado atrapalhou um pouco, mesmo assim consegui uma boa arrancada durante o jogo. Estou contente pela estreia, mas sei que ainda tenho que melhorar para poder ajudar o Santos", disse.

Nilmar não seria nem relacionado para o duelo com o Coritiba por Levir Culpi, mas o técnico mudou a sua decisão depois de Ricardo Oliveira sofrer uma pancada nas costas no treinamento do último sábado e ser vetado pelo departamento médico.

Em campo, o atacante impressionou em uma arrancada que só foi parada por um dura falta de Neto Berola, advertido com o cartão amarelo, finalizou uma vez e deu seis passes certos. Nesta segunda-feira, comentou a oportunidade que recebeu por causa do infortúnio com o seu companheiro.

"No futebol acontecem algumas coisas que nem acreditamos. Infelizmente por um acidente de trabalho com o Ricardo Oliveira acabei vindo para esse jogo, coisa que em princípio não estava planejada, mas estava ansioso para poder entrar e atuar pelo Santos, venho me preparando para isso. Me senti bem os minutos que estive em campo. Claro que o gramado estava pesado e dificultou um pouco, mas estou feliz pela estreia. Agora tenho que seguir trabalhando para melhorar cada dia mais", destacou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos Futebol ClubeNilmar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.