Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Após estreia, Oswaldo avalia que vitória resgata confiança do Atlético-MG

Treinador elogia empenho dos jogadores experientes em sua estreia

Estadão Conteúdo

02 Outubro 2017 | 10h30

O técnico Oswaldo de Oliveira teve a estreia desejada à frente do Atlético Mineiro. Na noite de domingo, o time superou o Atlético Paranaense por 2 a 0, na Arena da Baixada, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, um resultado importante não só para afastar o risco de rebaixamento e fazer a equipe voltar a sonhar como uma vaga na Copa Libertadores, mas principalmente para recuperar a confiança do elenco.

"A vitória foi muito importante porque o campeonato está muito pressionado nessa zona intermediária e três pontos representam muito, a gente galga várias posições acima. Mas acho que o aspecto principal é a confiança que os jogadores estão demonstrando agora no vestiário, ter a certeza que eles têm capacidade de render mais, de botar para fora todo o potencial. Isso, para mim, foi mais importante do que qualquer coisa", analisou.

Nesse início de trabalho, Oswaldo depositou sua confiança nos jogadores veteranos do Atlético-MG, tanto que teve uma conversa especial com eles nos últimos dias e recolocou Robinho entre os titulares. A resposta veio com os dois gols marcados pelo atacante e a dedicação exibida pelo time, ponto destacado pelo treinador na sua entrevista coletiva.

"Estou muito feliz com o resultado, mas, principalmente, com o empenho dos jogadores. Foi o ponto que procurei reforçar bastante com eles. Jogadores com essa experiência, essa qualidade e essa tarimba podem render suficientemente bem para jogar bem e vencer partidas", disse.

Oswaldo também avaliou com naturalidade os momentos de pressão enfrentados pelo Atlético-MG no último domingo, especialmente no início do segundo tempo, quando o time já vencia o duelo por 1 a 0.

"Avisei a eles no intervalo que levaríamos uma pressão grande no segundo tempo porque o Atlético-PR é uma equipe organizada, com grandes jogadores e, normalmente, vende muito caro um resultado negativo aqui dentro da Arena. Então, procurei preparar bem a nossa equipe para essa situação. No início, eles pressionaram muito e a gente não conseguiu sair da maneira que eu queria. Mas essa previsão nós também tínhamos, que, à medida que o jogo fosse passando, o espaço para jogar acabaria aparecendo e reforcei para eles que, com jogadores da qualidade deles, no momento que isso acontecesse, teríamos boas chances na partida, o que acabou acontecendo", avaliou.

Com a vitória, o Atlético-MG chegou aos 34 pontos, em nono lugar no Brasileirão. O time voltará a jogar na próxima quarta-feira, mas pela Copa da Primeira Liga, pela finalíssima do torneio, diante do Londrina, no Estádio do Café.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.