Após euforia, botafoguenses lamentam

Após uma semana de euforia e expectativa, os botafoguenses voltaram à realidade com a derrota por 3 a 0 para o Corinthians. A ressaca de futebol foi inevitável nesta segunda-feira. No Estádio Santa Cruz, os funcionários começaram a limpar a sujeira do primeiro jogo da final e, no centro, poucas pessoas vestiam camisas do clubes finalistas do Campeonato Paulista. "Ei, você aí, eu já sabia que o Corinthians era o campeão desde quando eliminou o Santos", disse um sorridente corintiano, na Praça XV, ao avistar um colega botafoguense, uniformizado, passando por ele. O torcedor do time da cidade não irritou-se e, também sorrindo, continuou seu trajeto em direção oposta. Não demonstrava preocupação com o resultado, e sim parecia comemorar, antecipadamente, o fato de seu time estar disputando a decisão."Meu irmão é fanático e doente pelo Botafogo e pelo Corinthians, mas torceu para o time da cidade e chorou com o resultado do jogo no estádio", disse o comerciante Carlos Antonio Crispim Tavares, que é botafoguense e são-paulino, citando o irmão Geraldo Antonio. Ambos são sócios numa padaria, no centro, e ainda mantêm o poster do time local na parede. "Foi ele quem colocou o poster ali", explicou Carlos Antonio, que não desistiu de torcer no segundo jogo. "O jogo é rodado e nada é impossível, aliás, só é impossível Deus pecar." Outro comerciante estava mais tranqüilo: fixou bandeiras dos dois clubes na entrada do estabelecimento.Também torcedor dos times finalistas, mas que optou pelo da cidade, Rogério Arantes não demonstrou preocupação com o resultado. "O vice está bom demais", disse ele, já comemorando o título e o vice. A estudante de Direito Viviane Fonseca Jardim, de 18 anos, entrou na universidade com a camisa 7, listrada, do ídolo Marcelinho. Não escondia a felicidade. Foi ao estádio no domingo e vibrou com a vitória corintiana com os amigos. Mas evitou comemorar o título antecipadamente. "Tem mais 90 minutos", disse ela, afirmando que não havia encontrado, até então, botafoguenses.Nesta terça-feira, os jogadores do Botafogo voltam aos treinos e com uma novidade: Robert foi convocado para a seleção brasileira sub-21. Sobre a possibilidade de venda de ingressos falsos no jogo de domingo, o presidente Ricardo Christiano Ribeiro não quis se pronunciar. "Isso é de responsabilidade da Federação", comentou ele, acreditando que não havia mais que 50 mil pessoas no estádio. Para o tenente-coronel Amílton Jair Módulo, comandante da PM na partida, o público era maior. Porém, os ingressos falsos apreendidos não passaram de dez, segundo o oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.