Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Após expulsão em clássico, Deyverson pede desculpas por cusparada em rival

'Acabei perdendo a cabeça e cometi um erro', escreveu o jogador em rede social

Redação, O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2019 | 22h31

Pouco antes das 10 horas da noite, o atacante Deyverson publicou nas redes sociais um pedido de desculpas ao torcedor do Palmeiras. Em poucos minutos, o post já tinha 18 mil curtidas. O atacante foi mais uma vez expulso, sua quinta desde que chegou ao clube.

"Estou aqui para pedir desculpas pelo acontecimento de hoje., Infelizmente, depois de sofrer uma entrada dura, acabei perdendo a cabeça e cometi um erro. Peço desculpa ao Richard, jogador do Corinthians, aos meus companheiros, comissão técnica, aos torcedores do Palmeiras e a todos que estavam assistindo ao jogo", escreveu. O texto não condiz com o jeito de falar do jogador, portanto, é possível concluir que não foi Deyverson o autor do texto. Mas isso pouco importa.

O jogador reconheceu o erro grotesco ao cuspir num colega de profissão, ser expulso e prejudicar o Palmeiras mais uma vez. Sei time perdeu por 1 a 0 e terminou o clássico com o rival Corinthians com um jogador a menos. Quando viu o vermelho, o atacante ainda tentou colocar a culpa na arbitragem. Passou perto do técnico Felipão dizendo que o juiz havia abusado.

Mas ele sabia que havia cometido um grande erro, mais um. "Sei que, dentro de campo, sou exemplo para muitas pessoas e estou muito triste e arrependido pelo que aconteceu. Não acontecerá novamente e vou continuar trabalhando para voltar a dar alegrias para a torcida do Palmeiras."

Deyverson deverá pegar um gancho pesado pela cusparada, a lei diz de seis a 12 partidas de gancho. Todos sabem que ele já foi expulso outras vezes. Nem mesmo Felipão, desta vez, passou a mão na cabeça do jogador. "Se ele fez isso (cuspiu), deve ser expulso três vezes". Alguns jogadores do Palmeiras tentaram colocar a culpa na arbitragem, mas desta vez não colou. O Palmeiras foi mal em campo e seu atacante provocou a expulsão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.