Thomas Santos/AGIF
Thomas Santos/AGIF

Após 'falha grave', ex-goleiro Bruno volta para presídio de segurança máxima

Goleiro foi flagrado marcando encontro com mulheres em uma prisão, na cidade de Varginha

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2019 | 17h10

A Justiça de Minas Gerais decidiu transferir o ex-goleiro Bruno, condenado a 20 anos de prisão pela morte da modelo Eliza Samudio, para a penitenciária de segurança máxima Nova Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ainda não há data para transferência, mas é certo que ocorrerá nos próximos dias. 

Com a decisão, o ex-goleiro vai deixar a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) em Varginha. Em outubro do ano passado, Bruno foi registrado por câmeras marcando encontro com mulheres no local. 

Em dezembro, o Conselho Disciplinar da Apac de Varginha inocentou o goleiro, mas o juiz da 1º Vara Criminal de Execuções Penais de Varginha, Tarcísio Moreira de Souza, reviu o caso neste mês e determinou que houve "falta disciplinar grave" do ex-goleiro de Flamengo, Atlético-MG, Corinthians, entre outros. 

Por questões de segurança, não serão divulgados detalhes da transferência do ex-jogador. Com a decisão, Bruno perde também o direito de trabalhar fora do presídio. Com a decisão, Bruno só poderá pedir novamente a progressão da pena e tentar deixar o regime fechado em fevereiro de 2023. 

Tudo o que sabemos sobre:
Eliza SamudioGoleiro Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.