Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Após falha no Pacaembu, Raphael Alemão recebe apoio no Palmeiras

O presidente Arnaldo Tirone e o ídolo Marcos deram força ao jovem goleiro, que estreou contra o Atlético-GO

DANIEL AKSTEIN BATISTA E TIAGO ROGERO, Agência Estado

26 de novembro de 2012 | 19h34

A falha do estreante Raphael Alemão no primeiro gol do Atlético-GO durante a derrota por 2 a 1, domingo, pelo Campeonato Brasileiro, não mudou a opinião de Arnaldo Tirone. Para o presidente, o Palmeiras está bem servido de goleiros e não irá atrás de reforços para a posição para o ano que vem.

"Isso está sendo ventilado faz tempo, mas temos tanto o Bruno quanto o Raphael Alemão e outros goleiros mais novos", disse Tirone. "Acho que o Palmeiras está bem servido e temos também o Deola, que está emprestado [para o Vitória, retornando ao clube paulista em janeiro]. Acho que o nosso problema não é o goleiro."

Raphael Alemão foi um dos jovens das categorias de base que ganharam chance do técnico Gilson Kleina no jogo de domingo. Mas, em sua estreia no profissional, o goleiro de 24 anos falhou no primeiro gol do Atlético-GO. Admitiu o erro depois e, nesta segunda-feira, ganhou o apoio do ex-goleiro e ídolo Marcos.

"Raphael Alemão, talvez não tenha sido a estreia que você esperava, mas sei do seu potencial e com ritmo de jogo as coisas melhoram!", escreveu Marcos, em sua página no Facebook. "É isso aí amigo, continue treinando porque vida de goleiro não é fácil. O importante é, quando errar, reconhecer o erro e trabalhar para melhorar."

Apesar da confiança e das promessas de Tirone, o Palmeiras pode mudar de ideia dependendo de quem assumir o clube - as eleições para presidente estão marcadas para janeiro - e ir atrás de um novo goleiro para o elenco.

Wlademir Pescarmona, um dos candidatos [muitos no clube, no entanto, apostam que ele desistirá de encabeçar uma chapa para apoiar Décio Perin], já avisou que a safra de goleiros do Palmeiras não é das melhores. "A defesa toda, de uma maneira geral, deixou a desejar neste ano. A posição de goleiro seria uma a se pensar [em mudança], mas o Brasil todo está carente de um goleiro bom", afirmou o cartola, não imaginando quem poderia substituir o titular Bruno.

Para Pescarmona, o Palmeiras errou em manter Raphael Alemão apenas treinando durante a temporada, como reserva de Bruno. "Já que viam que ele tinha potencial, deveriam tê-lo emprestado para outro clube para ganhar experiência e ritmo", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasRaphael Alemão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.