Nacional FC/Divulgação
Nacional FC/Divulgação

Após fechar com atacante Kazim, Corinthians prioriza contratações zagueiro e volante

Clube considera que setor defensivo carece de reforços para 2017

O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2016 | 07h00

Após focar no setor ofensivo, o Corinthians intensifica as ações para contratar jogadores de defesa. Duas posições se transformaram em prioridade para a diretoria: um zagueiro e um primeiro volante. Essas são as peças mais carentes do elenco, analisa a comissão técnica. Diego Polenta, zagueiro do Nacional-URU, e Rithely volante do Sport, são alguns dos nomes que o clube trabalha para reforçar o time na próxima temporada. Alison, volante do Santos, também vira opção em uma possível negociação envolvendo o meia Marquinhos Gabriel.

A busca por um zagueiro se dá após um ano em que o sistema defensivo foi mal, principalmente no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Além disso, Balbuena teria recebido uma sondagem do Boca Juniors e pode ser negociado, tornando ainda mais necessária a contratação de um jogador para a posição.

Já a contratação de um primeiro volante é um desejo antigo, desde a saída de Ralf para o futebol chinês. Rithely sempre foi a primeira opção. Era um pedido do então técnico Oswaldo de Oliveira, demitido após o time encerrar o Brasileirão fora da zona da Libertadores.

Até agora, o Corinthians já acertou as contratações dos atacantes Jô e Luidy e apenas aguarda a realização de exames médicos do atacante Kazim para anunciá-lo com novo jogador do clube. Wagner, ex-Fluminense, foi descartado. Ele ainda tem contrato com o Tianjin Teda, da China, e não conseguiu liberação. O atacante William Pottker, da Ponte Preta, também interessa.

Para o treinador Fábio Carille, 2017 será um ano de "remontagem" do elenco. Mas ele promete um time forte para a próxima temporada. "Posso garantir que teremos uma equipe muito organizada, de entrega e vontade. A forma de jogar vai depender dos jogadores que eu tiver na mão", afirmou.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.