Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Após fechar com o atacante Jô, Corinthians sai atrás de um meia para 2017

Meia Wagner, ex-Cruzeiro e Fluminense, é um dos cotados

Estadão Conteúdo

30 Outubro 2016 | 18h29

Após fechar com o atacante Jô, o Corinthians saiu à procura de um meia para reforçar a equipe em 2017. É uma das posições mais carentes do time do técnico Oswaldo de Oliveira. Um dos nomes cotados é o de Wagner, ex-Cruzeiro e ex-Fluminense. O jogador de 31 anos está no Jiangsu Suning, da China, e tem o desejo de retornar ao Brasil. A aposta é que o time chinês facilite a saída do jogador.

Wagner não é a primeira opção da diretoria, que também sondou recentemente Diego Souza, do Sport - outro meia experiente e que conta com o aval do treinador. A análise da diretoria e da comissão técnica neste fim de temporada é que o elenco tem vários jogadores que atuam pelo lado do campo - casos de Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, Lucca, Romero e Rildo. Porém, falta um armador que ocupe a vaga que pertencia ao ex-são-paulino Jadson.

Além de um meia, o Corinthians tentará contratar ao menos mais dois jogadores para 2017: um primeiro volante e um zagueiro. Essas são as principais tarefas do novo diretor de futebol Flávio Adauto.

Até agora, o único reforço confirmado é o atacante Jô, de 29 anos. Ele foi aprovado nos exames médicos na semana passada e deve assinar contrato de três anos nesta segunda-feira. A ideia é que Jô comece a treinar neste ano para aprimorar a forma física. Ele não joga desde julho, quando defendia o Jiangsu Suning.

O grupo se reapresenta nesta segunda-feira após empate no sábado contra a Chapecoense por 1 a 1, no estádio Itaquerão, em São Paulo. O time só volta a jogar no sábado contra o São Paulo, no estádio do Morumbi. Após o tropeço em casa, o Corinthians perdeu posição no G-6 do Campeonato Brasileiro, que vale vaga na Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.