Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Após festa do título, Cruzeiro vai com titulares para encarar a Chapecoense

'Não tem mais descanso', declara o técnico Mano Menezes após a conquista da Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

21 Outubro 2018 | 08h06

Mesmo de ressaca por causa das comemorações pelo hexacampeonato da Copa do Brasil, o Cruzeiro pretende utilizar a sua força máxima nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, inclusive, diante da Chapecoense neste domingo, às 19 horas, no Independência.

"Não tem mais descanso. Vamos disputar estes últimos jogos com a principal força, naturalmente, trocando uma ou outra peça que esteja com problema físico", diz o técnico Mano Menezes.

O treinador vinha priorizando antes as disputas paralelas da Copa Libertadores e da Copa do Brasil. Na primeira houve a eliminação nas semifinais diante do Boca Juniors, da Argentina, e a segunda terminou de forma altamente positiva, com o título. Agora a ideia agora é priorizar o até então relegado Brasileirão para buscar uma posição melhor na tabela.

O Cruzeiro soma 37 pontos e ainda vai tentar alcançar, pelo menos, o rival Atlético-MG, com 46, em sexto lugar. Para isso, espera vencer a Chapecoense e depois o Ceará, na próxima quarta-feira, de novo no Independência em jogo adiado da 28ª rodada. Chegaria aos 43 pontos e teria oito rodadas para tirar a diferença para os atleticanos.

Para o jogo deste domingo, uma mudança dada como certa é a entrada de Egídio na lateral esquerda, uma vez que ele não atuou na decisão porque estava suspenso. Lucas Romero atuou em São Paulo mesmo não sendo um especialista da posição. Lucas Silva também pode entrar no lugar de Ariel Cabral no meio-campo.

Até mesmo Arrascaeta, herói ao marcar o gol da vitória e do título, deve ficar no banco de reservas. Ele só atuou durante parte do segundo tempo em São Paulo após uma operação especial armada pela diretoria para trazê-lo de volta do Japão onde servia a seleção do Uruguai. Foram 25 horas de viagem.

Quem não quer ficar de fora é o goleiro Fábio, que vai completar uma marca especial: o seu 800º jogo com a camisa da equipe cruzeirense. Além disso, ele quer comemorar com a torcida a conquista do hexa na Copa do Brasil.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.