Mariana Bazo / Reuters
Mariana Bazo / Reuters

Após ficar fora da Copa, Nova Zelândia confirma saída do técnico Anthony Hudson

Anthony Hudson pode ir para time da MLS

Estadão Conteúdo

23 Novembro 2017 | 12h58

Depois de a seleção do país ser superada pelo Peru na repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, a Nova Zelândia confirmou oficialmente a saída do técnico do time nacional, Anthony Hudson. O inglês de 36 anos de idade estava no cargo desde 2014 e decidiu pedir demissão após fracassar na tentativa de conquistar uma vaga no Mundial que será realizado na Rússia.

+ Peru bate Nova Zelândia, é a última a se classificar e volta à Copa após 36 anos

+ Peru tem feriado nacional após faturar vaga na Copa do Mundo

Os neozelandeses deram adeus ao sonho de se classificarem para a Copa ao serem derrotados por 2 a 0 pelos peruanos, na semana passada, em Lima, pelo confronto de volta da repescagem mundial. Antes disso, no duelo de ida deste mata-mata, os dois países empataram por 0 a 0, em Wellington, na Nova Zelândia.

Hudson deixou o cargo após também ter comandado por três anos a seleção do Bahrein antes de aceitar o convite para assumir o time nacional neozelandês, do qual o treinador saiu proferindo elogiando os objetivos alcançados nos últimos anos, apesar de a equipe não ter conseguido se classificar para a Copa de 2018.

"Estou orgulhoso do caminho percorrido pela equipe nestes últimos três anos e espero que minha passagem por aqui tenha permitido firmar as bases para futuros êxitos", afirmou o comandante, que estaria propenso a aceitar uma suposta proposta do Colorado Rapids, time da Major League Soccer (MLS), o principal campeonato dos Estados Unidos, de acordo com informações divulgadas pela mídia da Nova Zelândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.