Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Após fim de série negativa, Atlético-MG pega o Bahia para se consolidar no G-6

Alvinegro recebe o tricolor baiano três dias após vitória sobre o Paraná

Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2018 | 06h26

Após encerrar a série negativa de seis jogos sem vitória, o Atlético-MG ganhou fôlego na briga pelo G-6 e agora quer se consolidar na sexta posição, que dá vaga na próxima edição da Copa Libertadores. Um passo importante para isso é vencer o Bahia, adversário deste sábado, às 21 horas, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 35.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com os tropeços dos rivais diretos - o Santos perdeu para o Flamengo e o Atlético-PR empatou com o Vasco - e a vitória sobre o Paraná, o time mineiro, antes muito ameaçado de perder a posição, se fortaleceu diante de seus concorrentes, chegou aos 50 pontos e só depende de si para confirmar um lugar na fase preliminar da competição sul-americana.

O técnico Levir Culpi, que conquistou a sua primeira vitória desde que assumiu o comando da equipe, sinalizou que pode poupar alguns jogadores por conta do desgaste físico. "Os jogadores estão com um desgaste de fim de ano e vão ter uma sequência de jogos. Talvez um ou dois jogadores nem entrem na partida. É importante que eles entrem em boas condições físicas, porque a rotação do jogo vai ser pesada", justificou.

Levir não contará com o lateral-direito Emerson, suspenso, que dará lugar a Patric. Adilson e Ricardo Oliveira, por outro lado, cumpriram suspensão automática e retornam ao time. As dúvidas são as presenças de Yimmi Chará e Luan. Apesar de terem participado do último treino, ambos não estão confirmados e podem compor a pequena lista de atletas preservados.

Luan foi substituído na última partida contra o Paraná após receber uma pancada do goleiro que gerou o pênalti convertido por Fábio Santos e que garantiu o triunfo à equipe. Já Chará não atuou em Curitiba em razão de dores no músculo adutor da coxa direita. Ambos devem fazer testes antes da partida para saber se poderão jogar. Caso a dupla não jogue, Bruninho e o uruguaio Terans despontam como os possíveis substitutos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.