John Sibley/Reuters
John Sibley/Reuters

Após fracasso no Italiano, Milan anuncia saídas de Leonardo e Gattuso

Diretor esportivo e treinador estão fora dos planos para a próxima temporada

Redação, Estadão Conteúdo

28 de maio de 2019 | 17h43

Após o insucesso no Campeonato Italiano, em que não conseguiu garantir uma das quatro vagas à próxima edição da Liga dos Campeões, o Milan anunciou nesta terça-feira as saídas do diretor esportivo Leonardo e do técnico Gennaro Gattuso.

O brasileiro Leonardo pediu para deixar o cargo de diretor esportivo e teve o pedido aceito. O ex-lateral da seleção brasileira ficou no Milan por quase um ano nesta sua passagem como dirigente e, segundo informou o clube italiano em nota oficial, ainda não tem um substituto definido. Responsável por supervisionar o mercado de transferências desde julho do ano passado, ele foi o responsável pelas contratações do atacante Gonzalo Higuaín, agora no Chelsea, do meia Lucas Paquetá, ex-Flamengo, e do polonês Krzysztof Piatek, figuras importantes no time.

"Leonardo se juntou ao Milan em um momento de necessidade poucas semanas antes do fechamento da janela de transferência de verão (europeu). Sob circunstâncias muito difíceis, ele colocou seu coração e sua alma para tratar de uma situação complicada e passar sua energia e ambição ao time. Sou muito grato a Leonardo por toda sua contribuição ao nosso grande clube e desejo a ele o melhor em suas futuras empreitadas", afirmou o diretor executivo do Milan, Ivan Gazidis.

Já Gattuso teve seu vínculo de técnico interrompido com o clube de forma mútua. "Milan e Gennaro Gattuso anunciam que interromperam de forma pactuada e com efeito imediato a relação profissional como treinador do time principal", explicou o Milan.

Apesar de conduzir a equipe de Milão a sua maior pontuação no Campeonato Italiano desde a temporada 2012/2013 - somou 68 pontos -, Gattuso não conseguiu levar o clube de volta à Liga dos Campeões, torneio do qual o clube está fora desde 2014.

Gattuso, que se tornou ídolo do Milan nos 13 anos em que vestiu a camisa do time italiano, substituiu Vincenzo Montella como treinador em novembro de 2017. Ele levou a equipe a um sexto lugar do Campeonato Italiano no ano passado, e ao quinto nesta temporada, um ponto atrás da Atalanta e da Inter de Milão, que foram ao principal torneio de clubes da Europa.

"Eu tive o privilégio de conhecer Rino Gattuso nos últimos seis meses desde a minha chegada ao clube", disse Gazidis, citando o apelido do ex-jogador. "Rino se esforçou ao máximo nesta temporada, e trabalhou incansavelmente, sempre assumindo total responsabilidade, colocando o clube acima de qualquer outra consideração".

Tudo o que sabemos sobre:
MilanGennaro Gattusofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.