Após fratura exposta, zagueiro do Paraná pára 6 meses

Depois de sofrer uma fratura exposta no antebraço esquerdo, o zagueiro João Vítor, do Paraná, passou por uma operação nesta quinta-feira e ficará longe dos gramados por ao menos seis meses. O jogador sofreu a lesão na noite da última quarta, na derrota para o Flamengo por 1 a 0, pela Copa Libertadores da América. No lance, o defensor foi chutado, quando estava caído no chão, de forma involuntária pelo atacante flamenguista Souza."Foram colocadas duas placas de titânio no antebraço. Ele ficará seis meses no mínimo parado, depende da recuperação e consolidação do osso", disse o médico do Paraná, Moti Domiti, à Rádio Brasil. Segundo ele, a cirurgia não foi simples, já que o osso despedaçou, com três fragmentos em cada parte fraturada. João Vítor segue internado no Hospital Evangélico, em Curitiba.Após o confronto, o atacante Souza pediu desculpas ao zagueiro e disse que não conseguiu dormir ao ver o lance pela televisão ao chegar no hotel. "Lamento muito que isso tenha acontecido com ele. É um jovem jogador e soube que tinha acabado de se recuperar de uma lesão. Também sofri uma fratura no braço, quando jogava em Portugal, e tive de ser operado. Por isso, sei bem a dor que ele sentiu e como é triste para um jogador ter de ficar sem poder jogar. Foi um lance involuntário, mas peço desculpas a ele mesmo assim."Com o tropeço em pleno o Estádio Durival de Britto e Silva, o Paraná caiu para a segunda colocação do Grupo 5, com seis pontos, um a menos que o Flamengo. Na próxima rodada da competição sul-americana, a equipe dirigida pelo treinador Zetti enfrenta justamente os flamenguistas, mas no Maracanã. O confronto está marcado para o dia 21 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.