Após Fred, Ismaily também se reapresenta ao Shakhtar Donetsk

Lateral-esquerdo brasileiros era um dos atletas que recusaram a se reapresentar ao clube por causa dos conflitos políticos na região

O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2014 | 09h53

Com duas semanas de atraso, o lateral-esquerdo Ismaily é outro dos jogadores "desaparecidos" que aceitou retornar à Ucrânia e se apresentará ao Shakhtar Donetsk. Em nota divulgada nesta sexta-feira por seus empresários, o jogador brasileiro alegou que a recusa em se reapresentar foi por conta do medo possíveis ataques na região, que é um dos palcos centrar de conflitos políticos entre ucranianos e russos.

Na publicação, os agentes do jogador, João Ierardi e Eduardo Galdão, afirmaram que um dos receios do atleta é pelo fato de sua esposa estar grávida de três meses. "Apesar da incerteza que permanece em relação à segurança dos atletas e de qualquer cidadão que esteja em definitivo ou de passagem pelo território Ucraniano , o atleta retornou ao Brasil para resolver problemas particulares enquanto se definem algumas questões e não com a ideia de não mais retornar ao clube", escreveram.

Depois de muita conversa entre a diretoria do Shakhtar e os agentes, ficou acertado que o clube garantiria a integridade física de todos os atletas, assim como a impossibilidade de haver qualquer tipo de punição pela recusa do atleta em se apresentar na data estipulada. "O atleta Ismaily sempre cumpriu com suas obrigações com o clube, nunca causou qualquer tipo de problema, priorizando a disciplina e aplicação diante das determinações da comissão técnica e da diretoria".

Ismaily é o terceiro jogador do Shakhtar que se apresenta ao clube com atraso. O volante Fred e o atacante Facundo Ferreyra, que também estavam "desaparecidos", se juntaramu ao restante da delegação, que está concentrada em Kiev, por conta das tensões em Donetsk. Do elenco, apenas os brasileiros Dentinho, Alex Teixeira e Douglas Costa ainda se recusam a voltar ao país europeu.

CONFIRA NA ÍNTEGRA A NOTA OFICIAL:

Em razão dos terríveis acontecimentos, amplamente divulgados pela mídia internacional, ocorridos na Ucrânia, em especial em Donetsk, o atleta Ismaily Gonçalves dos Santos, diante da proximidade de retorno ao país, participou de uma reunião entre os atletas e os representantes do clube, onde se expôs o temor em relação a esse  retorno à Ucrânia visando simplesmente ter a certeza de que não havia risco à integridade física dos atletas e de suas famílias e quais as condições que teriam no país, no caso específico, ele e sua esposa, atualmente grávida de três meses e que estava no Brasil aguardando a definição para se encontrar com o atleta agora ao final da pré-temporada, fato que se tornou inviável diante da guerra.

Apesar da incerteza que permanece em relação à segurança dos atletas e de qualquer cidadão que esteja em definitivo ou de passagem pelo território Ucraniano , o atleta retornou ao Brasil para resolver problemas particulares enquanto se definem algumas questões e não com a ideia de não mais retornar ao clube. 

Desde então, os agentes do atleta estão em constante contato com a Diretoria do Shakhtar, afim de saber qual a real situação local e as garantias do clube para com os atletas e teve até aqui a garantia de que não haverá retorno à Donetsk e que o clube garante a integridade dos atletas como prioridade máxima, bem como está descartada qualquer tipo de retaliação ao atleta.  

O atleta Ismaily sempre cumpriu com suas obrigações com o clube, nunca causou qualquer tipo de problema, priorizando a disciplina e aplicação diante das determinações da comissão técnica e da diretoria e, desta vez, não será diferente, sendo que o mesmo se reapresentará nos próximos dias, mesmo sem a possibilidade de conviver com sua esposa já que não há condições, por enquanto, de se garantir o mínimo bem estar das famílias nas condições provisórias a que o clube está submetido.

Desejamos muita sorte a Ismaily, para que ele possa continuar sua trajetória de sucesso como atleta internacional de futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.