Daniel Teixeira/AE - 16/9/2012
Daniel Teixeira/AE - 16/9/2012

Após fúria da torcida, Palmeiras pode perder até seis mandos de campo

Árbitro do clássico relatou ter sido ofendido por Luan e que a torcida atirou inúmeros objetos no gramado do estádio paulistano

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2012 | 15h04

SÃO PAULO - A se contar pelas punições recentes aplicadas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) o Palmeiras pode ter ainda mais dificuldade de escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro por conta da atitude de seus torcedores e do atacante Luan no clássico diante do Corinthians, domingo passado, no Pacaembu.

Isso porque o árbitro da partida, Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, relatou na súmula do clássico ter sido ofendido por Luan e que a torcida do Palmeiras, em mais de um momento, atirou objetos no gramado do estádio paulistano, incluindo copos cheio de água, chinelos, um relógio de pulso e um pedaço de encosto de cadeira. Ele escreve textualmente que os objetos vieram sempre da torcida do Palmeiras.

O clube, assim, pode ser punido com base no Art. 213 do Código Desportivo Brasileiro, que prevê multa e perda de mando de campo. Por atitude bastante semelhante de sua torcida no clássico contra o Atlético-MG, o Cruzeiro foi punido com a perda de seis mandos de campo. É exatamente esse o número de partidas que o Palmeiras faz em casa até o fim do Brasileirão.

O árbitro também relatou que Luan recebeu o segundo cartão amarelo (e o consequente vermelho) por "tentar agredir com um tapa e um chute" o lateral corintiano Guilherme Andrade. De acordo com a súmula, o atacante, depois, se dirigiu a Marcelo Aparecido e disse: "Você é um ladrão filho da p... Vou te quebrar. Seu m... Cambada de ladrão".

O caso é parecido com o do corintiano Emerson, que disse palavras semelhantes a Péricles Bassols na partida diante do Atlético-MG. Por isso, ele foi suspenso por seis jogos pelo STJD e sequer enfrentou o Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.