Divulgação/Bragantino
Divulgação/Bragantino

Após fusão, Bragantino apresenta novo uniforme e acerta com trio para a Série B

Nome da equipe de Bragança Paulista não vai mudar até o próximo ano

Redação, Estadão Conteúdo

16 de abril de 2019 | 16h40

O Bragantino apresentou nesta terça-feira o seu novo uniforme para a sequência da temporada de 2019. Com a fusão com o Red Bull Brasil, o time de Bragança Paulista (SP) passa a ser patrocinado pela Nike, empresa norte-americana para o fornecimento de material esportivo, e ostenta a marca da fornecedora austríaca de bebida energética na camisa.

O uniforme principal é inteiro branco, com detalhes em preto. O símbolo do Bragantino segue do lado esquerdo do peito, enquanto que o logotipo da Red Bull aparece mais embaixo. Na parte de trás aparecem: nome da empresa, o número e o nome do atleta, tudo em vermelho.

O uniforme número 2 é inteiro preto, com símbolos, números e nomes em branco, além de alguns detalhes na região do ombro. A estreia dos novos modelos acontecerá contra o Brasil-RS no próximo dia 26, uma sexta-feira, às 19h15, no estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS), pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O Red Bull Brasil vai apostar alto nessa parceria com o Bragantino. A diretoria investiu R$ 1 milhão para contratar o lateral-direito Lucas Ramon, do Londrina, que estava emprestado ao Novorizontino. E acertou verbalmente com o volante Baralhas e o atacante Morato, que disputaram o Campeonato Paulista pelo Ituano. O último, inclusive, tem passagem pelo São Paulo.

O Bragantino ainda confirmou que o goleiro Alves, o meia Vitinho e os atacantes Matheus Peixoto e Wesley ficarão para a Série B. Já o Red Bull Brasil tenta segurar o zagueiro Ligger, que chegou a receber uma oferta do Fortaleza, e o atacante Osman, esse também com propostas de times das Série A e B.

"Temos como filosofia não comentar transferências para clubes A ou B. O que posso adiantar é que são jogadores muito requisitados em função da qualidade e não irão permanecer", limitou-se a dizer o presidente do Ituano, Vinícius Guitti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.