Após ganhar aumento, Róger Guedes diz se sentir mais cobrado no Palmeiras

Atacante recebeu proposta do Spartk Moscou, da Rússia, mas ficou no time paulista

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2017 | 12h34

O atacante Róger Guedes começou o treino desta quarta-feira no Palmeiras sob nova condição. Um dia depois de assinar com a diretoria uma alteração no seu contrato, que lhe deu aumento salarial, o jogador admitiu que a novidade altera a sua importância dentro do elenco, uma vez que a valorização deve propiciar também mais expectativas e cobranças por rendimento ainda melhor dentro de campo.

"Fiquei muito feliz quando soube da valorização, do aumento de salário. Fico muito feliz por isso. Lógico que por outro lado isso faz aumentar a pressão para cima de mim", afirmou o atacante em entrevista coletiva. A alteração contratual manteve o vínculo até 2021, com os direitos econômicos divididos em 75% ao Palmeiras e outros 25% para o Criciúma, clube em que Róger Guedes começou a carreira.

O atacante recebeu propostas do Spartak Moscou, da Rússia, e teve o aumento formalizado como política da diretoria para evitar a saída de jogadores. A mesma atitude propiciou as renovações contratuais recentes dos meio-campistas Tchê Tchê, Thiago Santos e Moisés. Róger Guedes afirmou que por se sentir valorizado, quer apresentar atuações melhores em campo. "Pretendo, sim, evoluir. Ano passado cheguei muito bem, não senti o peso da camisa. Quero manter a regularidade e fazer mais gols", afirmou.

Na opinião dele, o trabalho do técnico Eduardo Baptista deve auxiliá-lo no crescimento dentro do time. "Ele conversa bastante com todos, assim como o Cuca. A gente tem até mais liberdade, porque o Cuca era mais rígido em alguns aspectos. A adaptação tem sido tranquila", disse o jogador.

O Palmeiras estreia no Campeonato Paulista no próximo domingo, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, no Allianz Parque.

Mais conteúdo sobre:
FutebolRóger GuedesPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.