Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Após gol e vitória do Fla, Diego diz que Brasil 'perde' por não tê-lo na Copa

Meia ficou de fora da lista dos 23 convocados pelo técnico Tite, mas enfatiza admiração pelo treinador

Estadão Conteúdo

01 Junho 2018 | 10h18

Autor do primeiro gol do Flamengo na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia, nesta quinta-feira, no Maracanã, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, o meia Diego deixou a modéstia de lado ao dizer que a seleção brasileira "perde" por não poder contar com o seu futebol na Copa do Mundo da Rússia, que começa no próximo dia 14 de junho.

+ Leia mais notícias sobre o Flamengo

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro

+ Flamengo supera o Bahia com gols no 1º tempo e lidera o Brasileirão

O jogador ficou fora da lista de 23 convocados pelo técnico Tite para o Mundial, mas fez questão de enfatizar também que é um admirador do comandante e confia que o Brasil está pronto para faturar o hexacampeonato na competição.

"Eu perco em não ir à Copa, mas a seleção também perde por não ter um jogador com a minha qualidade e experiência. Mas o respeito e admiração pelo Tite continuam intactos. É um treinador sensacional. Confio que eles (jogadores da seleção) vão voltar com o troféu nas mãos", afirmou o meio-campista, em entrevista na zona mista do Maracanã após o confronto no qual o Flamengo garantiu o retorno à liderança do Campeonato Brasileiro, com 17 pontos.

Diego, entretanto, não esconde a decepção por não ter conseguido convencer Tite de que merecia um lugar no grupo dos 23 convocados para defender o Brasil no Mundial. Ele admite que "talvez não estivesse em evidência" quando o técnico anunciou a lista de nomes para a Copa, no dia 14 de maio, no Rio, mas destacou que conseguiria obter o sucesso esperado se tivesse sido convocado.

"É impossível estar em evidência na véspera de todas as convocações. Se o Tite tivesse depositado a confiança em mim, eu estaria lá (com a seleção hoje) e corresponderia", completou o atleta, que agora tem como "consolo" o bom momento vivido pelo Flamengo no Brasileirão.

"Conseguimos o nosso objetivo momentâneo, que é permanecer na liderança. Foi um jogo difícil, com um primeiro tempo excelente que nós fizemos e o segundo já não foi tão bom assim. Levamos alguns sustos desnecessários. No geral a equipe se comportou bem", disse Diego ao analisar a atuação contra o Bahia.

Já ao projetar a partida contra o Corinthians, neste domingo, às 16 horas, no Maracanã, pela nona rodada da competição nacional, ele destacou: "Jogo muito difícil. Temos que enfrentar essa maratona de jogos e claro que não é o ideal, mas é a realidade do nosso calendário. A preparação começa agora. Temos que nos recuperar e sem dúvida nenhuma estaremos prontos para conseguir a vitória".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.