Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Após gol, Éverton Ribeiro valoriza chance na seleção: 'tenho de mostrar que estou pronto'

Jogador do Flamengo abriu a contagem na vitória por 2 a 0 sobre o Peru nesta quinta-feira, na Arena Pernambuco

Redação, Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2021 | 09h08

Éverton Ribeiro foi um dos destaques das duas vitórias da seleção brasileira. Foi dele o primeiro gol no triunfo por 2 a 0 sobre o Peru, na Arena Pernambuco, no Recife, pela 10.ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Ele já havia marcado o gol na vitória por 1 a 0 sobre o Chile, semana passada. Após outra boa atuação, o meia do Flamengo disse ter aproveitado as oportunidades dadas pelo técnico Tite.

"O professor pede e fala para que quem tiver oportunidade aproveitar da melhor maneira. Foi o que eu fiz, dei o meu máximo com meus companheiros. Treinamos e conseguimos fazer, foram dois jogos difíceis, em que o objetivo foi alcançado, conseguimos jogar, criar chances de gol. E o mais importante, não tomar gols. A gente vem mantendo isso o tempo todo. Fico feliz de poder ajudar a seleção com gols e com a vitória", destacou.

Com Éverton Ribeiro de titular, Tite adicionou ao time uma característica diferente a seus pontas. Com ele pela direita e Lucas Paquetá pela esquerda, o treinador buscou trazer jogadores mais articuladores para fazer funcionar a criatividade da seleção, o que ajudou o Brasil a derrotar o Peru.

"Acho que os jogadores de qualidade que a seleção têm e do jeito que a gente jogou casou bastante com a formação do Peru. O professor viu isso antes do jogo, junto com a comissão técnica, preparou bem a partida, nos deu as condições. E a gente conseguiu achar os espaços dentro de campo, entrar bem na zaga deles e ser sólido atrás", analisou Éverton Ribeiro.

Em uma posição historicamente recheada de grandes jogadores na seleção, Éverton Ribeiro sabe que precisa manter o alto nível se quiser brigar por espaço dentro do time. Afinal, a caminhada rumo ao Catar é longa e cada jogo importa.

"Tem de aproveitar a chance. O Brasil tem grandes jogadores. Eu tenho de mostrar que estou pronto, para quando o professor precisar de mim eu entrar e ser capaz de fazer bons jogos. Agora é voltar para o meu clube, o Flamengo, fazer um bom trabalho lá para ter a oportunidade de voltar à seleção", afirmou, antes de destacar o trabalho para o Mundial.

"Tem muita água para rolar ainda até a Copa do Mundo. Tem de aproveitar as oportunidades, fazer bem feito, quando tiver as chances de jogar. Sempre dar o meu melhor para ajudar a equipe para atingir seus objetivos tanto individuais quanto coletivos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.