Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Após goleada com recorde de público, Zé Ricardo diz: 'Partida inesquecível'

Maracanã recebeu público de 54.052 torcedores pagantes

Estadao Conteudo

09 de março de 2017 | 10h10

A derrota nos pênaltis na final da Taça Guanabara já é passado para o Flamengo. O presente é a alegria pela incontestável goleada por 4 a 0 sobre o San Lorenzo, quarta-feira à noite, na estreia pela Libertadores. No primeiro jogo do ano no Maracanã, 60.989 pessoas compareceram ao estádio, num público pagante de 54.052 torcedores. Um recorde para o futebol brasileiro em 2017.

A festa da torcida e a atuação da equipe vão ficar para sempre na memória do técnico Zé Ricardo, que comandou o time pela primeira vez em uma Libertadores. "Foi uma partida inesquecível. Depois desse mosaico maravilhoso, não tinha como não fazer uma partida no nosso limite máximo", disse em entrevista coletiva.

Ele não teve do que reclamar. A defesa, por exemplo, não deu sustos e terminou o jogo sem ser vazada. "Nossa equipe fez uma partida muito organizada, principalmente no segundo tempo. Depois do primeiro gol do Diego, eles tiveram que abrir a marcação um pouquinho mais e conseguimos ocupar os espaços", elogiou. "Nossa equipe é marcada pela organização e pela atenção", reforçou.

No ataque, o colombiano Berrío entrou bem, e, com ele em campo, o time deslanchou. "Berrío foi uma aquisição muito valiosa pro clube e tínhamos a intenção de colocar ele. A estratégia acabou antecipada pela contusão do Mancuello e ele mais uma vez mostrou que pode ser útil na temporada. Esperamos que ele se sinta cada vez mais à vontade no clube. Está totalmente adaptado ao grupo e é questão de tempo melhorar ainda mais seu rendimento."

Outro que se destacou foi Diego, ovacionado pela torcida depois marcar um belo gol de falta. "Nada acontece por acaso. Desde a chegada do Diego ao clube nossa equipe ganhou muita qualidade, talento e inteligência. Vem cada dia melhorando, é um atleta que se cuida, chega cedo, se alimenta de forma super equilibrada, procura estar sempre antenado nas informações da equipe. O Tite não chamou ele por acaso", disse, em referência à recente convocação para a seleção brasileira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.