Após goleada, Dunga finalmente sorri no comando da seleção

Próximos desafios do treinador serão o Peru, em 18 de novembro, e o Uruguai, três dias depois

Pedro Fonseca, da Reuters,

18 de outubro de 2007 | 09h27

Estrear como treinador do Brasil em território nacional com uma goleada de 5 a 0, no Maracanã, fez o sisudo técnico Dunga abrir mão da pose carrancuda e sorrir para as dezenas de câmeras que o procuraram após o jogo contra o Equador, na noite de quarta-feira. Veja Também: Crônica do jogo: Brasil 5 x 0 Equador Para Kaká, gols e aplausos no Maracanã são sonho realizado  Você acha que após a goleada sobre o Equador, a seleção brasileira engrena nas Eliminatórias? Classificação  Calendário / Resultados  Avesso a entrevistas e apenas dois dias após discutir asperamente com um jornalista durante uma coletiva de imprensa, o técnico da seleção brasileira fez questão de ressaltar sua alegria com a atuação da equipe - o time conseguiu a primeira vitória depois de dois jogos nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. "Vocês me conhecem e sabem que eu não sou muito de dar sorrisos quando tem câmeras e fotografia. Sou mais lá dentro com os jogadores. Mas se vocês quiserem que eu seja simpático para fazer uma foto, vou dar um sorriso", disse Dunga, antes de abrir um largo sorriso na entrevista logo após o jogo. Mas o sorriso de Dunga esteve ameaçado até os 25 minutos do segundo tempo, quando o Brasil vencia por apenas 1 a 0 e já era alvo de vaias da torcida. Mas quatro gols em 14 minutos garantiram a goleada brasileira e a festa do torcedor e do treinador. "Nossa ansiedade era grande para corresponder à expectativa e por isso não fizemos um bom primeiro tempo", afirmou. "A eliminatória é difícil, vai ter muito jogo pela frente e ainda vamos sofrer muito." O resultado leva o Brasil a quatro pontos, após o empate de 0 a 0 com a Colômbia, no domingo, em Bogotá. O próximo desafio da equipe será o Peru, em 18 de novembro, em Lima, e três dias depois a equipe recebe o Uruguai em São Paulo. Apesar de vaias dos torcedores, que desde o anúncio da escalação demonstraram insatisfação com jogadores como Vágner Love e Mineiro entre os titulares, Dunga afirmou que ficou contente com a reação do público, que lotou o estádio e celebrou a goleada com gritos de olé no final. "O torcedor veio e se comportou bem", disse.  De acordo com o treinador, a melhor atuação do time em relação ao jogo de estréia aconteceu após um pedido seu para que os jogadores tivessem mais paciência e trabalhassem melhor a posse de bola. Ele também declarou que a goleada no Maracanã é a confirmação de que o time foi prejudicado pela altitude e pelo gramado encharcado na Colômbia. (Com reportagem adicional de Rodrigo Gaier)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.