Reprodução/ FPF TV
Reprodução/ FPF TV

Após goleada, equipe feminina do Taboão recebe apoio e doações

Capitã da equipe, Nini Baciega, apontou falta de estrutura, salários e material esportivo após a derrota de 29 a 0 sofrida diante do São Paulo pelo Campeonato Paulista Feminino

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2020 | 17h41

Após a goleada de 29 a 0 sofrida pelo Taboão da Serra diante do São Paulo, pelo Campeonato Paulista de Futebol Feminino, a capitã da equipe derrotada na última quarta-feira, Nini Baciega, revelou a ausência de condições de seu time disputar uma partida mais equilibrada pela competição.

Segundo Nini, as jogadoras do elenco do CATS (Clube Atlético Taboão da Serra) não têm material esportivo para os treinamentos e tampouco recebem salários. O desabafo repercutiu nas redes sociais e rendeu alguns frutos para a equipe. Atletas do São Paulo e também da Seleção Brasileira se solidarizaram com a condição e têm a intenção de doar materiais. Entre as ações realizadas está uma vaquinha virtual.

Além da ajuda financeira, jogadoras importantes do futebol brasileiro têm enviado mensagens de apoio e motivação. Esta não é uma situação única no futebol feminino do Brasil. Nini, por exemplo, não vive do futebol, tem 32 anos e é professora de Educação Física das redes estadual de São Paulo e municipal de Itapecerica da Serra.

Esta é a terceira participação do Taboão da Serra no Campeonato Paulista, que não possui divisões inferiores, e as equipes são convidadas a participar da disputa pela Federação Paulista de Futebol, a partir de alguns critérios mínimos exigidos pela entidade.

Depois da goleada sofrida, o CATS demonstrou total apoio às críticas feitas pela capitã da equipe e pediu suporte de empresários e comerciantes da região para oferecer melhor estrutura para elenco e comissão técnica.

"Temos orgulho de todas atletas e toda comissão técnica, que fizeram o que estava ao alcance para defender o nome do CATS mesmo diante de uma potência com muita estrutura chamada São Paulo", comunica a direção da equipe.

A pandemia do novo coronavírus também prejudicou a preparação da equipe, com saídas de jogadoras e patrocinadores, além da inviabilidade financeira de realizar testes de covid-19 para a liberação de treinos, fato que só se conseguiu faltando duas semanas para a estreia na competição.

O Taboão da Serra joga novamente neste domingo (25), às 18h, em Araraquara, contra a Ferroviária, pela terceira rodada do Campeonato Paulista Feminino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.