Após greve de árbitros, México suspende jogadores por um ano

Jogadores do Toluca e do América foram expulsos após eliminação na Copa do México

Estadao Conteudo

13 de março de 2017 | 18h06

A Liga MX, que organiza o Campeonato Mexicano, nem tentou entrar em uma briga de braços contra os árbitros, que se recusaram a trabalhar na rodada do fim de semana. Nesta segunda-feira, a Comissão de Apelações da Liga atendeu ao pedido dos árbitros e decidiu suspender por um ano os jogadores Enrique Triverio, argentino do Toluca, e Pablo Aguilar, paraguaio do América.

Os dois foram expulsos ao fim de seus jogos, na quarta-feira, quando as respectivas equipes foram eliminadas da Copa do México. Aguilar foi protestar contra o árbitro e, conversando cara a cara com ele, acertou-lhe uma leve cabeçada. Já Triverio, irritado com a expulsão do goleiro do seu time, colocou a mão no peito do árbitro da partida, com alguma força - não chegou a ser um empurrão. Na sexta, eles receberam 10 e oito jogos de suspensão, respectivamente.

Os árbitros, porém, ficaram insatisfeitos com o fato de ambos terem sido julgados por tentativa de agressão, e não agressão de fato. Por isso, já na sexta-feira à noite, eles decidiram por uma paralisação, o que cancelou toda a rodada do fim de semana.

Temendo maiores repercussões, a Liga MX preferiu por acatar a apelação apresentada no tribunal pela Comissão dos Árbitros e estender a suspensão dos atletas, que ainda foram multados.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebolfutebolarbitragem esportiva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.