Após indefinição, CAS confirma time de Hagi como campeão romeno

Viitorul Constanta conquista primeiro título oito anos após ser fundado pelo maior jogador da história do país

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2017 | 13h10

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) confirmou nesta quinta-feira o Viitorul Constanta, o clube de Gheorghe Hagi, como o campeão romeno da temporada 2016/2017, rejeitando o recurso do Steaua Bucareste para ser declarado o vencedor do torneio nacional.

A decisão urgente do tribunal, nesta quinta-feira, foi publicada sem razões detalhadas, sendo apresentada no dia anterior da realização do sorteio da terceira fase preliminar da Liga dos Campeões da Europa e que contará com a participação dos dois times.

Ao término da fase final do Campeonato Romeno, etapa disputada por seis times, Viitoru e Steaua estavam empatados em pontos - 44 -, mas a equipe de Hagi teve melhor desempenho no confronto direto da etapa decisiva da competição, com uma vitória por 3 a 1 e um empate por 1 a 1.

O Steaua defendia que o critério de desempate deveria avaliar os confrontos entre as equipes durante toda o Campeonato Romeno - o time venceu por 3 a 1 e empatou por 2 a 2 na primeira fase e levaria vantagem pelos gols marcados fora de casa. Mas esse argumento agora foi rejeitado pela CAS.

Assim, o Viitorul teve confirmado a conquista do seu primeiro título do Campeonato Romeno apenas oito anos após ser fundado por Hagi, que também é o presidente e técnico do clube. Agora, então, o clube estará na parte do sorteio da terceira fase da Liga dos Campeões que envolve os times que faturaram títulos nacionais na última temporada, a "Rota dos Campeões".

Já o Steaua estará na "Rota da Liga", tendo clubes como o Dínamo de Kiev e o Ajax como potenciais adversários na etapa que antecede a disputa dos playoffs da Liga dos Campeões.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol InternacionalFutebolCASHagi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.