Divulgação/Ponte Preta
Divulgação/Ponte Preta

Após início de greve, elenco da Ponte se acerta com a direção e volta a treinar

Jogadores devem receber salários até sexta-feira, mas já iniciam preparação para enfrentar o Náutico

Redação, Estadão Conteúdo

14 de janeiro de 2021 | 13h12

Com a promessa feita pelo presidente Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, de que será realizado o pagamento do salário de dezembro, o 13.º e um mês de direito de imagem, os jogadores da Ponte Preta encerraram o princípio de greve e voltaram a treinar nesta quinta-feira.

O elenco se reuniu com o mandatário, nesta quinta-feira, por cerca de duas horas no CT do Jardim Eulina, em Campinas (SP), para expor o descontentamento com os atrasos salariais. A conversa serviu como uma "lavagem de roupa suja" após o grupo ter se negado a treinar na última quarta-feira.

Os pagamentos deverão acontecer já nesta sexta-feira. A Ponte Preta estaria devendo três meses de direito de imagem, premiações por vitórias ao longo da Série B do Campeonato Brasileiro, 13.º salário e férias. Além disso, o clube cortou 25% dos direitos de imagem no início da pandemia do novo coronavírus e fez um acordo com o elenco em pagar o valor em dez vezes. Mas apenas uma parcela foi paga até agora.

Após empatar por 2 a 2 com o Cuiabá, em casa, a Ponte Preta parou no sétimo lugar com 48 pontos, a quatro do G4 da Série B. Neste domingo, a equipe voltará a campo para encarar o ameaçado Náutico, às 16 horas, novamente no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, no enceramento da 35.ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.