Manu Fernandez/ AP
Manu Fernandez/ AP

Após jogar no Chelsea, Pedro volta para se despedir do Barcelona

'Saio com todas as vivências e títulos que se pode conseguir'

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2015 | 14h06

Mal acertou sua transferência para o Chelsea, o atacante Pedro já estreou pelo novo clube o ajudou a vencer o West Bromwich, domingo, pelo Campeonato Inglês, marcando um gol. Nesta segunda-feira, o jogador retornou à Catalunha para se despedir dos companheiros e falar pela última vez com a imprensa espanhola.

Em entrevista coletiva, explicou os motivos de sua saída e justificou a opção de se transferir para o Chelsea pela oportunidade de jogar. No Barcelona ninguém tira a titularidade do trio Messi, Neymar e Suárez. Pedro seria reserva de luxo, como foi na temporada passada. Em 60 jogos do Barça, Pedro foi titular em 22 e foi reserva utilizado em outros 28. No total deu nove assistências e marcou 11 gols. 

Falando sobre a temporada 2014/15, ele disse que "foi um dos anos que mais sofri. Notei que tinha pouco protagonismo e estava triste. Mas dentro do vestiário sempre me senti muito bem. Por isso decidi tomar outro caminho. Queria me sentir importante e não por uma questão financeira. Por isso abandonei o clube para encontrar novas aspirações e me sentir importante."

"Saio com todas as vivências e todos os títulos que se pode conseguir. Vou com a cabeça erguida por dar sempre meu máximo nas partidas e nos treinos. Quero seguir o exemplo de Xavi, Puyol, Iniesta e Valdés. Seguir os valores do clube como a humildade, o sacrifício e o trabalho", completou Pedro. 

Quando o espanhol definiu seu futuro, muitos falaram sobre um chapéu do Chelsea sobre o Manchester United, que já teria tudo acertado com o jogador. O atacante, então, explicou sua decisão, dizendo que foi "a um clube que demonstrou que me desejava. Por que o Chelsea? Havia interesse de United e City, mas o Chelsea solucionou antes o negócio e mostrou mais interesse. Não me arrependo porque é um grande clube que luta por todos os títulos. Não vou apenas por Mourinho, vou também pelo clube e pela cidade de Londres, onde minha família estará confortável, por uma nova experiência com outros companheiros e um campeonato atrativo como a Premier League."

Sobre a estreia pelo Chelsea, Pedro disse que se sentiu "um pouco estranho no começo, jamais pensei que poderia sair daqui, mas já fiquei à vontade e estou feliz por novos desafios."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.