Jonathan Nackstrand / AFP
Jonathan Nackstrand / AFP

Após jogar sua 1ª Copa, Islândia apresenta sueco Erik Hamren como novo treinador

Hamren já foi campeão norueguês e trabalhou na seleção do país natal entre 2012 e 2016

Estadão Conteúdo

08 Agosto 2018 | 13h37

Depois de disputar na Rússia uma Copa do Mundo pela primeira vez, a Islândia iniciou um novo ciclo importante nesta quarta-feira, quando o sueco Erik Hamren foi apresentado oficialmente, na capital islandesa Reikiavik, como novo técnico da seleção do país. Ele chega para substituir Heimir Hallgrimsson, que optou por não renovar o seu contrato após a inédita participação do time nacional no Mundial.

Ex-comandante da Suécia, Erik Hamren levou a seleção às edições de 2012 e 2016 da Eurocopa, mas em nenhuma destas ocasiões a equipe nórdica passou da primeira fase da competição. Agora à frente da Islândia, ele terá como seu auxiliar Freyr Alexandersson, promovido a um posto de maior destaque pela Federação Islandesa de Futebol (KSI, na sigla em islandês) e que seguirá comandando a seleção feminina do país, o que já faz há cinco anos.

Os dois assinaram contrato para comandar o time nacional por dois anos. Hamren anteriormente assumiu a Suécia em 2010 e, embora tenha levado o país por duas vezes à Eurocopa, acabou fracassando na tentativa de qualificá-lo para a Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil.

Antes de contratar o sueco, a KSI esperava acertar a permanência de Hallgrimsson, que fez parte da comissão técnica da Islândia por sete anos e conquistou feitos históricos neste período. Além de conduzir a seleção ao Mundial da Rússia, o comandante formou uma dupla de treinadores com o sueco Lars Lagerback na campanha na qual a equipe nórdica surpreendeu ao avançar às quartas de final da Eurocopa de 2016, na França, onde eliminou a Inglaterra nas oitavas.

Dois anos depois, em solo russo, ele comandou a seleção do país com a menor população a disputar uma Copa do Mundo em todos os tempos. Em sua campanha na Rússia, a Islândia estreou com um surpreendente empate por 1 a 1 com a Argentina de Lionel Messi, mas depois acabou sendo eliminada na fase de grupos ao sofrer derrotas para Nigéria, por 2 a 0, e Croácia (2 a 1), que depois viria a se tornar vice-campeã mundial.

Motivado pelo próprio histórico vencedor de Hallgrimsson, Hamren exaltou a importância que significará o objetivo de manter a seleção islandesa em alta no cenário europeu e mundial. "Sou técnico há mais de 25 anos no mais alto nível e enfrentei muitos desafios, mas este poderá ser o mais importante da minha carreira", disse.

Em sua trajetória como treinador de clubes, Hamren atingiu como feitos mais expressivos as conquistas dos títulos do Campeonato Dinamarquês pelo Aalborg, em 2008, e do Norueguês pelo Rosenborg, em 2009. Com 61 anos de idade, ele terá como a sua principal missão neste período de dois anos de contrato com a Islândia classificar a seleção para a Eurocopa de 2020, que será realizada em 12 diferentes países.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.