Reprodução: Twitter / Bahia
Reprodução: Twitter / Bahia

Após levar 'solada' e cinco pontos no rosto, goleiro Douglas Friedrich descarta 'maldade' no lance

'Não tinha o que fazer na jogada. Uma bola decisiva, jogo decisivo. Não vi maldade', disse o jogador do Bahia sobre o rival Castán

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2021 | 09h48

Após ser atingido no rosto com a sola da chuteira do zagueiro cruzmaltino Leandro Castán, o goleiro Douglas Friedrich, do Bahia, precisou levar cinco pontos no local. De acordo com o médico do time tricolor, Daniel Araújo, apesar da intensidade do choque, exames de imagem indicaram que não há suspeita de fraturas. 

"De longe a gente viu que tinha um trauma na face, não dava para ver os detalhes. Mas pela imagem dava para ver que a sola do pé do atleta do Vasco pegou não só na região cervical, mas na face, e saiu rasgando um pouco do lado direito do rosto do Douglas. Teve um corte profundo, um ferimento corto-contuso. A princípio não tem suspeita de fratura ou alguma lesão mais grave", disse Araújo, após a partida, que terminou igualada em 0 a 0

Douglas não culpou Castán pela entrada dura. O goleiro avaliou que, por se tratar de um "jogo decisivo", ele tinha "certeza de que não havia sido um lance proposital. "Estou bem, melhorando. A pancada foi forte. Não só pelo sangue, pelo corte, mas pegou na garganta. Não tinha o que fazer. Uma bola decisiva, um jogo decisivo. Não vi maldade. O Castán veio falar comigo depois do jogo. Lance de jogo. Tenho certeza de que não foi proposital", disse Douglas. 

Segundo o médico do Bahia, o goleiro passará por um período de observação. "Ele já está bem, não tem sintomas neurológicos. Já dei os pontos, foram cinco. Está em observação. A princípio, não preocupa para os próximos jogos. Mas devemos observá-lo nas próximas 24 horas", explicou. 

Próximo da zona de rebaixamento, o Bahia volta a campo nesta quarta-feira diante do Fluminense. A partida acontece às 21h30, no Maracanã, e é válida pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.