Cruzeiro / Washington Alves
Cruzeiro / Washington Alves

Após longa novela, Arrascaeta é a maior compra do futebol brasileiro

Valor de R$ 63,7 milhões pago pelo Flamengo ao Cruzeiro supera chegada de Tevez ao Corinthians em 2005

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2019 | 13h22

A maior novela do mercado da bola do futebol brasileiro em 2019 chegou ao fim. Após brigas públicas de dirigentes, ameaças de torcedores e acusações de aliciamento, o Flamengo fechou a contratação do meia uruguaio Arrascaeta junto ao Cruzeiro por um valor recorde de cerca de 15 milhões euros (R$ 63,7 milhões) mais comissões por 75% do jogador.

Se confirmado nestas bases, pois exames médicos ainda impedem a assinatura de contrato, o negócio marcará a maior transferência de compra de um clube do Brasil, superando em valores totais a aquisição de Tevez pelo Corinthians, em 2005. Na época, com aporte financeiro da MSI, o clube paulista pagou R$ 60 milhões para tirar o astro argentino do Boca Juniors.

Relembre todos os capítulos da negociação pelo jogador que disputou a Copa do Mundo de 2018, foi eleito melhor meia do Campeonato Brasileiro de 2018 pela CBF e marcou um dos gols que garantiu o título da Copa do Brasil da última temporada ao Cruzeiro, em vitória sobre o Corinthians, em São Paulo.

1º capítulo - Falta no primeiro treino e multa

Na reapresentação dos jogadores para o início dos trabalhos no ano, o personagem foi Itair Machado, o vice-presidente de futebol. Em entrevista coletiva, visivelmente nervoso, o dirigente disse que o jogador foi impedido por seu procurador de se apresentar pois tinha uma proposta do Flamengo.

"Ninguém do Flamengo falou sobre o Arrascaeta com o Cruzeiro. O procurador disse que a proposta de salário é o triplo do que o Arrascaeta ganha no Cruzeiro. Lógico que isso balança a cabeça do jogador. Mas se trata de uma proposta de boca. Como ele (Arrascaeta) não se apresentou, será multado."

 

2º capítulo - Ameaças de torcedores

Arrascaeta usou as redes sociais para revelar que tem recebido ameaças de torcedores. O uruguaio faltou pelo segundo dia consecutivo aos treinos no Cruzeiro, foi multado novamente e o seu foi entregue ao departamento jurídico.

"Meu celular e o do meu representante, o Sr. Daniel Fonseca, se tornaram públicos, o que motivou a receber mensagens com insultos e ameaças. Neste cenário, estou avaliando com meu representante, meu advogado e consultores o mais conveniente para minha segurança e meus direitos legais e contratuais."

3º capítulo - Cruzeiro acusa procurador 

Na sexta-feira, 4 de janeiro, o clube mineiro publicou uma nota para rebater o comunicado divulgado pelo jogador horas antes. A diretoria negou que o vice-presidente de futebol Itair Machado tenha usado expressões intimidadoras contra o atleta e o agente Daniel Fonseca em reunião que negou a primeira proposta do Flamengo.

4º capítulo - Mano reprova atitude de Arrascaeta

A ausência do meia uruguaio Arrascaeta nos primeiros dias de trabalho no Cruzeiro em 2019 causaram desconforto em Mano Menezes. Para o treinador, o jogador falhou ao não se apresentar com o restante do elenco, mas ponderou que sua situação pode ser resolvida com diálogo interno.

"Essa não é uma situação que se arrasta por muito tempo em lugar nenhum. Eu sempre sou a favor do cumprimento do que está estabelecido, independentemente se tiver mais atrito ou menos atrito, se está mais satisfeito ou menos satisfeito. Você tem que cumprir suas obrigações profissionais."

5º capítulo - Capitão do Cruzeiro pede volta do jogador

Capitão do Cruzeiro, Henrique também comentou sobre o imbróglio envolvendo jogador uruguaio. O volante concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa II e assegurou que não teve contato nos últimos dias com o meia uruguaio, que está na mira do Flamengo. Mas defendeu que ele se apresente e participe dos treinamentos da pré-temporada enquanto o seu futuro não é definido.

"Não sei se ele está incomunicável. Nesse momento, não fica muito em comunicação. Minha opinião é essa: treinaria e deixava as coisas acontecerem."

6º capítulo - Cruzeiro notifica Flamengo por aliciamento

Na segunda-feira, 7 de janeiro, o Cruzeiro notificou o Flamengo na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e ameaçou levar o caso para a Fifa por aliciamento. O clube mineiro estava incomodado com as constantes investidas carioca em Arrascaeta e Dedé. O diretor Itair Machado revelou que o rubro-negro estava oferecendo uma propostas salarial três vezes maior ao meia uruguaio para que ele tentasse forçar a saída do clube.

7º capítulo - Dois reforços no mesmo dia

Na terça-feira, 8 de janeiro, o Flamengo conseguiu convencer o Cruzeiro a vender Arrascaeta após várias reuniões. O primeiro encontro entre as equipes terminou sem acordo depois do Cruzeiro não aceitar a forma de pagamento em parcelas.

Além do meia, o clube carioca também acertou com a Inter de Milão o empréstimo do atacante Gabriel Barbosa, artilheiro da última edição do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.