Cabalar/EFE
Cabalar/EFE

Após marcar 2 gols e levantar troféu, Kaká afirma: 'Quero sair do Real'

Brasileiro é destaque contra o La Coruña e revela que está insatisfeito e deve deixar clube espanhol

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2013 | 16h29

LA CORUÑA - O Real Madrid conquistou nesta quinta-feira o Troféu Teresa Herrera com uma goleada tranquila sobre o Deportivo La Coruña naquela que pode ter sido a última partida do brasileiro Kaká no clube espanhol. Após a vitória por 4 a 0 na casa do adversário, o meia disse que seu pai está conversando com os dirigentes da equipe para achar uma solução amigável para que ele possa continuar a carreira em outro time.

A declaração veio após Kaká receber mais uma chance do técnico Carlo Ancelotti como titular e não decepcionar: marcou dois gols e foi o destaque do jogo. "Minha obrigação e ir treinar todos os dias para jogar, mas isso não quer dizer que estou satisfeiro no Real Madrid. Eu gostaria de sair e que o clube facilitasse isso", afirmou Kaká aos jornalistas. "As coisas estão mais difíceis aqui, há menos espaço e agora eu preciso de mais continuidade. O clube sabe, temos conversado. Eu estou disponível em todas as partidas porque é minha obrigação, mas não estou satisfeito". Seu destino pode ser o Milan.

Kaká chegou a ser vaiado por parte da torcida no amistoso de homenagem ao atacante Raúl, na quinta passada. Na partida contra o La Coruña, outro brasileiro que se destacou foi o volante Casemiro, que também deixou sua marca.

O JOGO

Ancelotti decidiu mesclar a equipe com titulares e reservas nesta quinta. Nomes que vêm sendo titulares, como Cristiano Ronaldo, Carvajal, Pepe e Marcelo, estiveram em campo, mas o treinador aproveitou para dar chances para alguns reservas, inclusive Casillas, que tem sido reserva de Diego López.

Mesmo sem seu time completo, o Real aproveitou a crise do La Coruña, que caiu para a segunda divisão na última temporada e vive em meio a sérios problemas financeiros. Logo aos cinco minutos, Cristiano Ronaldo puxou contra-ataque e tocou para Kaká marcar o primeiro. Aos 12, Morata tabelou com Marcelo e fez o segundo. Estava muito fácil e o Real fez o terceiro antes dos 20 minutos. Aos 17, Casemiro aproveitou escanteio da esquerda e cabeceou para marcar. A vantagem tranquilizou o time madrilenho, que só marcaria o quarto aos 39 minutos do segundo tempo. Di María tocou de letra para Kaká, que dominou e ainda contou com o desvio da zaga para matar o goleiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.