Após marcar gol, Borges encerra polêmica com Muricy

O atacante Borges desabafou neste domingo, após marcar o segundo gol do São Paulo na vitória por 3 a 0 sobre o Cruzeiro. Depois de causar polêmica por ter reclamado da reserva na partida de quarta-feira contra o time mineiro pela Copa Libertadores, o jogador voltou a falar. E tratou de colocar fim a qualquer discussão.

AE, Agencia Estado

31 de maio de 2009 | 20h03

"Estou feliz aqui no São Paulo, que me abriu as portas há dois anos e meio. Digo que para um cara ficar aqui no São Paulo tem de ser bom de grupo. E isso eu não tenho dúvida de que sempre fui, podem perguntar para a qualquer um", declarou Borges.

O atacante, que neste domingo chegou à marca de 50 gols pelo São Paulo, fez questão de destacar que não há nenhum problema de relacionamento com jogadores e com o técnico Muricy Ramalho.

"Agradeço à diretoria, à torcida e à comissão técnica que sempre me apoiaram. Meu interesse é ficar. Agora, quem responde sobre isso é o meu empresário. Só sei que meu trabalho é reconhecido e hoje [neste domingo] o Muricy me deu muita confiança para voltar ao time". O contrato do atacante termina em dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.