Após marcar gol da vitória, Hugo não reclama de reserva

O meia Hugo foi decisivo para o São Paulo neste domingo, quando entrou antes da metade do segundo tempo, deu mais movimentação ao time, e, principalmente, marcou o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Sport, na Ilha do Retiro. No entanto, mesmo após ser o responsável pelo sexto triunfo seguido da equipe no Campeonato Brasileiro, o jogador se manteve sereno e não reclamou de vir amargando a reserva.

AE, Agencia Estado

16 de agosto de 2009 | 20h13

"Tenho que respeitar o momento dos meus companheiros. O Jorge Wagner [titular da posição] está muito bem e eu tenho que melhorar se quiser continuar no time. Quem ganha com isso é o São Paulo", afirmou Hugo, que, por outro lado, não perdeu a chance de elogiar o treinador são-paulino. "O Ricardo é um cara que passa muita confiança para a gente, faz questão de cumprimentar todo mundo todo dia e essa melhora é por ele."

Mesmo na reserva do São Paulo na grande maioria dos jogos neste ano, Hugo revelou que recebeu uma oferta para deixar o clube pelo qual é bicampeão brasileiro. "A proposta veio, mas não tem nada resolvido. Vamos ver o que acontece mais para frente", afirmou. Já o presidente Juvenal Juvêncio tratou de ironizar a quantia de 500 mil euros oferecida pelo meia e afastou qualquer possibilidade de negociação por esse valor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.