Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Após 'melhor jogo do ano', Corinthians inicia nova maratona

Fábio Carille credita a boa apresentação contra o Santos a semana livre para treinamento de teve antes do clássico

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2019 | 04h30

Após a primeira semana livre para treinamento na temporada, o que ocorreu antes do clássico com o Santos, neste domingo, o Corinthians vai voltar a encarar uma nova maratona. O time viaja nesta terça-feira para enfrentar o Ceará na partida da ida da terceira fase da Copa do Brasil. O jogo será na quarta-feira. Domingo, a equipe encara o Oeste, pela penúltima rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista. Na quarta-feira seguinte, na última rodada, o desafio será o Ituano. A fase final começa no dia 24 - o Corinthians está praticamente classificado.

Na opinião dos atletas, o bom desempenho no empate diante do Santos, considerado pelo técnico Fábio Carille como a melhor atuação da temporada, foi o resultado de algo simples, quase trivial: uma semana livre para treinamentos. “A gente não estava conseguindo parar. Foi uma maratona. Carille passava as instruções principalmente pela conversa. Desta vez, conseguimos entender bem a estratégia. Pena que não saiu o gol”, disse o lateral Fagner, um dos melhores do jogo. “Fizemos jogo inteligente, sempre com a bola nos pés, do jeito que a gente tinha treinado”, diz Pedrinho.

Após o clássico, Carille desabafou e reabriu a discussão sobre o calendário do futebol brasileiro. “Eu não tinha feito um treino decente até o jogo com o São Bento (antes do clássico). A qualidade do jogo melhora se tivermos um calendário melhor. O ideal seriam seis jogos por mês”, sugere. "Tivemos 13 dias de pré-temporada. Eu me lembro que em 2017 foram 30  dias", compara. 

O treinador terá administrar algumas baixas no elenco nos próximos jogos. Pedrinho sofreu contusão no ombro e será submetido a exames nesta segunda-feira. Jadson está recuperado de dores no joelho, mas ainda não retornou. No jogo de domingo, Fagner estará suspenso por causa do terceiro cartão amarelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.