Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Após menosprezar Rueda, Corinthians espera pelo técnico colombiano

Colombiano pode deixar o Atlético Nacional

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2016 | 17h28

Até pouco tempo, Reinaldo Rueda era um treinador qualquer do futebol sul-americano, na opinião dos dirigentes do Corinthians. Após a queda de Cristóvão Borges e mesmo após a saída de Oswaldo, o nome do técnico colombiano foi sugerido e descartado de bate pronto pelos dirigentes. Hoje, ele aparece como primeira opção para o clube alvinegro.

Rueda foi lembrado no Corinthians pela primeira vez após a saída de Cristóvão, mas o nome não agradou ao presidente Roberto de Andrade, que era contra a chegada de estrangeiros, por causa da dificuldade para se adaptar ao futebol brasileiro e conhecer os jogadores. Além disso, o treinador só poderia assumir o clube em janeiro, pois iria comandar o Atlético Nacional no Mundial de Clube. Assim, o clube foi atrás de Oswaldo de Oliveira.

Depois da saída de Oswaldo, a diretoria foi atrás de Guto Ferreira e Jair Ventura e sondou ainda Dorival Junior e Vanderlei Luxemburgo, além de comentar sobre outros nomes, como Marcelo Oliveira e Paulo Autuori. Até que Rueda foi novamente oferecido por um empresário e, desta vez, o nome passou a ser encarado de outra forma.

O Corinthians aguarda pela definição da condição da saúde do treinador. Rueda passará por cirurgia no quadril e deverá ficar por um tempo longe dos gramados. Os corintianos esperam para saber quanto tempo ele precisará ficar parado e, depois, vão avaliar se vale a pena esperar e ver a equipe ser dirigida pelo auxiliar.

Caso Rueda não aceite a oferta, o clube deve voltar a focar suas atenções no mercado brasileiro. Marcelo Oliveira e Jorginho são alguns dos especulados.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.