AFP
AFP

Após mordida e racismo, Luis Suárez encontra rivais na final

Uruguaio terá novamente pela frente os defensores Chiellini e Evra

O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2015 | 19h22

Depois da polêmica mordida ocorrida durante a partida entre Uruguai e Itália na Copa do Mundo de 2014, Luis Suárez e Giorgio Chiellini se reencontrarão na decisão da Liga dos Campeões entre Barcelona e Juventus, marcada para o próximo dia 6 de junho no Estádio Olímpico de Berlim.

O incidente ocorreu na última partida do grupo D do Mundial vencido pela Alemanha, provocando uma punição de nove partidas, além de quatro meses de suspensão para o atual atacante do Barcelona. Por esse motivo, Suárez não poderá estar na Copa América do Chile. Ele terá de cumprir a pena e por isso não reforçará o Uruguai no país vizinho. Além disso, o artilheiro uruguaio se reencontrará com Patrice Evra, com quem também tem um passado polêmico.

Quando ainda atuava no Liverpool, da Inglaterra, Suárez foi punido por proferir insultos racistas ao lateral-esquerdo francês, que jogava pelo Manchester United.

Em seu retorno aos gramados, Suárez não cumprimentou Evra antes de outra partida entre as duas equipes. Posteriormente, o uruguaio se desculpou pela atitude. "Não só decepcionei a ele (Evra), mas também ao clube (Liverpool) e tudo que ele representa. Cometi um erro e me arrependo disso", declarou na época o artilheiro do Barcelona, reconhecendo que deveria ter cumprimentado o companheiro de profissão.

O Barcelona chegou à decisão da 'Champions' após eliminar o Bayern de Munique. A Juventus superou nesta quarta-feira o Real Madrid, atual campeão do torneio, dentro do Santiago Bernabéu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.