Divulgação
Divulgação

Após morte de torcedor, jogadores de Santos e Bragantino pedirão paz

Times vão se reunir no centro do campo convocando os torcedores a dar um basta na violência

O Estado de S. Paulo

27 de fevereiro de 2014 | 17h05

SÃO PAULO - Quatro dias depois da morte do torcedor santista após o clássico entre São Paulo e Santos, jogadores irão realizar um ato contra a violência dentro e fora dos gramados. A resposta simbólica à violência ocorrerá nesta quinta, na Vila Belmiro, antes da partida Santos e Bragantino, válida pela 11.ª rodada do Campeonato Paulista.

Os 22 jogadores irão se reunir no centro do campo para pedir paz aos torcedores. No ato, os atletas vão levantar bandeirinha brancas, as mesmas usadas pelos auxiliares. A campanha "Bandeirinha da Paz", lançada no início do Campeonato Paulista, substitui as tradicionais bandeiras quadriculadas vermelho e amarelo dos assistentes de arbitragem por brancas. A ideia é conscientizar os torcedores.

Márcio Barreto de Toledo foi vítima de emboscada de torcedores do São Paulo poucas horas após o clássico disputado no Morumbi. Ele aguardava na parada de ônibus da estação Penha, próximo à sede da Torcida Jovem, quando foi surpreendido por homens em dois carros. O santista foi agredido com barras de ferro por um grupo de torcedores uniformizados e não resistiu aos ferimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.