Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Após mortes de torcedores, Tite cobra punições contra violência no futebol

Técnico da seleção brasileira vê ação de agressores motivada por sensação de impunidade e pede mudanças

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2017 | 11h10

As duas recentes mortes em brigas de torcida também indignaram o técnico da seleção brasileira. Tite condenou os atos de violência e afirmou que somente a punição aos responsáveis pode acabar com os tristes episódios ocorridos no futebol brasileiro.

"A gente tem que dar um basta. Se não houver punição, vai continuar essa sensação de dizer: 'Estou no meio da torcida, no meio do público, vou fazer e não vai acontecer nada'", declarou o treinador da seleção, em entrevista ao Sportv.

Tite se referia às mortes ocorridas nas últimas semanas. A primeira aconteceu no domingo passado, após tumulto causado pela torcida do Vasco, após a derrota para o Flamengo, em São Januário. Um vascaíno teve a morte confirmada ainda no domingo.

No meio de semana, outro torcedor morreu ao fim de mais um clássico. Desta vez, jogaram Palmeiras e Corinthians no Allianz Parque. Depois de um confronto fora do estádio, um palmeirense foi esfaqueado e não resistiu aos ferimentos. No último dia 24, outro torcedor, este de uma organizada, morreu antes do clássico goiano entre Goiás e Vila Nova. Após a partida, ainda, uma briga generalizada tomou conta das arquibancadas.

"Não dá para pagar o preço de um jogo de futebol com morte! Não dá! Eu quero ouvir, quero cada vez me integrar, ser um porta-voz [desta causa], para que possa parar de alguma forma", afirmou Tite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.