Divulgação
Divulgação

Após nova derrota, Dorival recusa entregar cargo

O treinador cobra jogadores por atitude diferente daquela vista nas últimas rodadas

Agência Estado

18 de outubro de 2013 | 08h05

A derrota para o Goiás, por 2 a 0, em Macaé, na noite desta quinta-feira, manteve o Vasco dentro da zona de rebaixamento do Brasileirão, no 18.º lugar. Apesar da segunda derrota seguida a da posição complicada na tabela, o técnico Dorival Júnior garante que não irá entregar o cargo. "Eu não desanimo, não entrego os pontos de maneira nenhuma porque confio no que estou realizando. Peguei o elenco no meio da temporada, é natural termos problemas no meio da competição. Tivemos bons momentos, oscilamos um pouco, caímos demais em determinados jogos, mas acredito muito que o Vasco tenha forças para reagir", comentou Dorival, após o jogo.

O treinador diz saber, porém, que para reagir o Vasco precisa mostrar uma atitude diferente daquela vista nas últimas rodadas. "A gente depende única e exclusivamente das nossas forças. Precisamos de algo a mais e esse algo a mais tem que ser encontrado. Temos que ter consciência daquilo que representa o momento do Vasco e temos a consciência de que precisamos de algo a mais para sair dessa situação." Dorival lembra que a postura do Vasco precisa mudar até mesmo dentro da partida, para não se repetir o que aconteceu em Macaé. "Temos que ter uma atitude diferente. Até 17 minutos de jogo, tínhamos outra postura. Não podemos nos dar ao luxo de cairmos tanto de rendimento."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.