Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

Após nova queda nas oitavas, México deve passar por processo de renovação

Mexicanos foram eliminados logo após a fase de grupos com derrota para o Brasil

Leandro Silveira, enviado especial / Samara, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 16h26

Depois de apostar no trabalho de Juan Carlos Osorio, em jogadores que atuam no futebol europeu e em campeões olímpicos, mas mais uma vez não conseguir superar a barreira das oitavas de final da Copa, o México deve passar por mudanças para o ciclo do Mundial de 2022, no Catar. E a principal delas, após a derrota por 2 a 0 para o Brasil, em Samara, deverá ser de renovação.

+ Osorio diz que futebol é para homens e vê 'palhaçada' em lance com Neymar

+ Neymar manda recado aos mexicanos: ‘Falaram demais e foram embora para casa’

+ Tite defende Neymar em polêmica e pede para Osorio analisar vídeo de confusão

Dez dos 23 jogadores convocados para o torneio na Rússia possuem 30 anos ou mais. São os casos dos goleiros Jesús Corona (37), Alfredo Talavera (35) e Guillermo Ochoa (32); dos defensores Hugo Ayala (31), Rafael Márquez (39) e Héctor Moreno (30); os meio-campistas Miguel Layún (30) e Andrés Guardado (31); e dos atacantes Javier "Chicharito" Hernández (30) e Oribe Peralta (34). Além disso, Giovani dos Santos e Carlos Vela estão com 29 anos. E muitos deles não devem seguir na equipe até a próxima Copa do Mundo.

Rafa Márquez abandonou os gramados após a derrota para o Brasil, enquanto Peralta anunciou que não vai mais defender a seleção, na sequência do revés em Samara. Já Guardado também deu declarações indicando que vai avaliar a sua situação nos próximos dias. "Estou analisando muito bem meu futuro e o futuro da seleção porque são mais quatro longos anos", afirmou.

O México chegou à Rússia com 15 jogadores que atuam fora do país. E deu esperanças ao seu torcedor ao vencer a Alemanha e a Coreia do Sul nas duas primeiras rodadas da fase de grupos. A derrota para a Suécia não impediu a classificação às oitavas de final, mas a queda para o Brasil manteve a rotina de eliminações no primeiro mata-mata da competição.

 

A aposta do México deve se voltar ao atacante Hirving Lozano, de 22 anos, que brilhou pelo PSV Eindhoven na última temporada e marcou o gol do triunfo sobre a Alemanha. E também ao zagueiro Carlos Salcedo, de 24 anos, que faturou recentemente o título da Copa da Alemanha pelo Eintracht Frankfurt. "Pessoalmente, eu tenho que pensar o que vai ser do meu futuro na seleção", afirmou.

Mas a renovação do futebol mexicano não tem sido tão boa quanto indicam esses nomes, tanto que decepcionou em competições de jovens e de base após faturar o ouro olímpico em Londres-2012. A seleção do país caiu na primeira fase na Olimpíada do Rio, em 2016, e tem colecionado fracassos em recentes Mundiais Sub-20 - foi até as oitavas de final em 2013, acabou sendo eliminado na fase de grupos em 2015 e caiu nas quartas de final em 2017.

O futuro do técnico Juan Carlo Osorio também é incerto, pois seu contrato se encerrou com o fim da participação do México na Copa do Mundo, sendo que uma decisão sobre sua permanência ou substituição deverá ser tomada nos próximos dias. Em setembro, a equipe fará amistosos contra Uruguai e Estados Unidos, ambos em solo norte-americano.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.