Após o treino, Parreira reclama do trânsito na África do Sul

Após completar o seu primeiro período de concentração com a seleção da África do Sul, o técnico Carlos Alberto Parreira elogiou nesta quarta-feira o empenho dos jogadores. As únicas críticas feitas pelo treinador foram para o trânsito da capital Johannesburgo."O tráfego nos incomodou bastante. Levamos todos os dias cerca de uma hora para chegar à concentração", contou o treinador, que nos últimos três dias comandou treinos no Estádio FBN de Johannesburgo, para conhecer um pouco melhor os jogadores.O treinador brasileiro assinou com a federação local em agosto. Todavia, ele só chegou ao continente africano no dia 26 de janeiro. Seu contrato vai até o final da Copa do Mundo de 2010, que acontece na própria África do Sul. "Os jogadores têm dedicação e compromisso, além de talento e potencial. Estou otimista", disse o técnico.Parreira é o 14.º treinador a comandar a África do Sul desde 1992, ano do fim do apartheid (sistema de segregação racial praticado no país para proteger a minoria branca). A primeira missão do brasileiro é tentar recuperar o apoio dos torcedores, já que a seleção não vem jogando bem nos últimos anos - ficou de fora da última Copa e foi eliminada na primeira fase da Copa Africana de Nações.Ainda nesta quarta, o técnico não quis confirmar se os jogadores que conheceu durante os últimos três dias serão os mesmos que levará para seu primeiro amistoso pela seleção, que acontecerá no dia 13 de março - o adversário ainda será definido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.