Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Após paralisação de 99 dias, Campeonato Inglês retorna com o Liverpool perto do título

Nesta quarta-feira, a bola rola em gramados britânicos com os jogos entre Aston Villa x Sheffield e Manchester City x Arsenal

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2020 | 05h00

Por causa da pandemia do novo coronavírus, os ingleses tiveram de esperar 99 dias para voltar a sentir as emoções do campeonato mais valioso e equilibrado do mundo. Nesta quarta-feira, a bola rola em gramados britânicos com os jogos entre Aston Villa x Sheffield United e Manchester City x Arsenal. Ao mesmo tempo, a definição do campeão poderá sair neste domingo, pois o Liverpool, atual campeão europeu e mundial, tem 25 pontos de vantagem para o Manchester City (82 a 57). Caso a equipe do técnico Pep Guardiola seja derrotada nesta quarta, bastará uma vitória do time da terra dos Beatles no clássico da cidade diante do Everton no domingo.

Na França, o governo cancelou o campeonato no início da pandemia, quando restavam 11 jogos para o Paris Saint-Germain, declarado campeão da temporada, com 12 pontos de vantagem para o segundo colocado Olympique de Marselha.

Em entrevista à Federação Alemã de Futebol, o técnico Jürgen Klopp afirmou que seria injusto terminar a temporada sem um campeão. "Tivemos rumores sobre terminar sem um campeão. Então, você pensa: Como assim? Nós jogamos 76% da temporada e você simplesmente quer deletar isso?", opinou o treinador alemão. "LIdar com a covid-19 é a coisa mais importante, mas isso não significa que certas coisas não têm importância apenas porque são menos importantes. As pessoas dizem; 'Como você pode pensar em futebol nos momentos em que as pessoas estão morrendo por aí?'. Ninguém faz isso, mas como qualquer outro ramo de negócios, temos que nos preparar para o que virá para o futuro."

Impedido de defender seu título europeu, após ser eliminado pelo Atlético de Madrid nas quartas de final, em março, o Liverpool se prepara para conquistar a taça que não vai para a sua coleção há três décadas, quando ainda nem era administrado pela Premier League (1989/1990).

Se no topo da tabela a definição é apenas uma questão de tempo, a disputa por vagas nas competições europeias e a luta contra o rebaixamento ainda vão proporcionar boas disputas nas rodadas finais.

Além de Liverpool e City, o sempre surpreendente Leicester, com 53 pontos, está perto de se garantir na Liga dos Campeões da próxima temporada. A briga vai ser pela quarta e última vaga United (45 ), Wolverhampton (43), Sheffield (43), Tottenham (41) e Arsenal (40) vão lutar ponto a ponto.

Na zona da degola, o Norwich (21 pontos) parece carimbado para a segunda divisão, enquanto Aston Villa (25), Bournemouth, Watford e West Ham (todos com 27) vão degladiar até o último jogo. O Brighton, com 29|), também não pode perder a concentração.

Espanha, Alemanha e Portugal já retornaram aos campos, enquanto a Itália se prepara para jogar no fim de semana. Todos, como na Inglaterra, tiveram o "incentivo" dos canais de televisão, que possuem os direitos de transmissão dos jogos. O Manchester United afirmou que teria de devolver R$ 135 milhões se os jogos no Reino Unido não voltassem a ser atração na telinha. 

Sem os recursos vindos das bilheterias, pois os estádios estarão vazios por causa da pandemia, os clubes ainda deverão renegociar o corte salarial de 30% com os jogadores imposto a partir de abril

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.